Prefeitura de Mogi anuncia redução do transporte público e restrição a comércios

PUBLICIDADE

Com o primeiro caso confirmado de coronavírus, a Prefeitura de Mogi das Cruzes anunciou novas restrições para prevenção do avanço do COVID-19. Entre as medidas estão a diminuição na frota do transporte coletivo municipal fora do horário de pico e a restrição para o funcionamento de bares, lanchonetes, restaurantes, casas noturnas, casas de show, tabacarias e adegas no período noturno.

De acordo com a administração municipal, o sistema de transporte coletivo municipal terá uma diminuição de 17 ônibus em circulação fora do horário de pico a partir do meio-dia desta quinta-feira (19). A Secretaria Municipal Transportes afirma que acompanhará o funcionamento do sistema e avaliará se novas medidas serão adotadas.

A medida foi discutida na noite de quarta-feira (18), durante reunião dos prefeitos do Consórcio dos Municípios do Alto Tietê (Condemat). Ficou decidido que haverá uma redução gradativa no número de viagens do transporte coletivo e que cada prefeitura decidirá sobre a operação em sua cidade.

PUBLICIDADE

A redução do número de ônibus em circulação já foi adotada em outras cidades, como a Capital, e tem como objetivo diminuir a circulação de pessoas. Em Mogi das Cruzes, desde o início da crise causada pelo Coronavírus, o número de passageiros que utiliza o transporte coletivo já diminuiu cerca de 20%, segundo a Prefeitura.

Dependendo da evolução da pandemia, não está descartada a suspensão total do transporte municipal. “Os prefeitos se reuniram e a recomendação acordada, inicialmente, é para redução dos ônibus nas cidades para diminuir o número de pessoas nas ruas. Neste momento, a orientação é para que as pessoas permaneçam nas suas casas”, disse o prefeito Marcus Melo.

PUBLICIDADE

Outra medida adotada pela Prefeitura foi a restrição do funcionamento de lanchonetes, bares, restaurantes, casas noturnas, casas de show, tabacarias e adegas na cidade. Os estabelecimentos não poderão funcionar no período entre 0h e 5h. O Departamento de Fiscalização de Posturas já iniciou, nesta quarta-feira, a notificação dos locais afetados e a fiscalização da medida.

“Não é fácil colocar essas medidas em prática porque existe toda a questão econômica, mas elas são necessárias para resguardar e preservar a saúde da população”, afirmou Melo.

A população também pode colaborar para a eficácia da medida, com denúncias por meio do telefone 153, que funciona 24 horas por dia.

As feiras noturnas realizadas pela Prefeitura às quintas e sextas-feiras também estão suspensas. As feiras livres continuam funcionando como forma de oferecer produtos para a população.

As unidades do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) estão atendendo de forma orientativa, por meio de telefone e e-mail. Os locais só estão fazendo atendimento presencial casos de benefícios suspensos ou bloqueados, pois isso implica na renda das famílias.

Já o Centro POP, como faz um atendimento direto a pessoas em situação de rua, continua funcionando. O trabalho de abordagem a essas pessoas está sendo feito de forma a orientá-las sobre a pandemia, já que muitos não tem acesso à internet e televisão, para buscarem informações confiáveis.

Os centros de acolhimento a pessoas em situação de rua também continuam funcionando, por meio de entidades parceiras, com cerca de 150 vagas disponíveis.

Mais restrições

Desde a semana passada, a Prefeitura de Mogi das Cruzes vem adotando uma série de medidas para a restrição da circulação de pessoas como forma de prevenção à proliferação do novo coronavírus. Entre as medidas adotadas anteriormente, estão a suspensão das aulas na rede municipal de ensino e das atividades esportivas e para os idosos, o fechamento dos Centros Esportivos e do Parque da Cidade.

Os parques Centenário e Leon Feffer permanecem abertos, mas a recomendação da Prefeitura é que as pessoas evitem os locais. As churrasqueiras existentes nos espaços não podem ser utilizadas.

A administração municipal também restringiu o atendimento presencial à população e o acesso ao prédio da Prefeitura. As unidades do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC) suspenderam o atendimento ao público nesta quarta-feira (18) e os cidadãos são orientados a utilizar os serviços eletrônicos.

Outra providência foi a disponibilização de contatos telefônicos e por WhatsApp com as secretarias municipais e serviços para que o atendimento à população possa ser feita de maneira remota.

As cirurgias eletivas, atendimentos odontológicos, consultas, exames e outros procedimentos sem urgência serão suspensos a partir da próxima segunda-feira (23). O objetivo é reduzir a circulação de pessoas nas unidades de saúde e garantir atendimento aos casos mais urgentes e necessários.

Quem tiver alguma dúvida sobre reagendamento ou marcação de consultas e exames ou qualquer outra pergunta sobre a pandemia pode entrar em contato com o SIS 160. Já quem tem sintomas respiratórios, sinais ou suspeitas de infecção pelo novo coronavírus deve ligar para o telefone 4798-5160. O canal é uma linha direta, com atendimento 24 horas, ligada à equipe da Cure – Central de Urgências, Remoções e Emergências, que dispõe de profissionais para prestar orientações e condutas médicas e não para informações gerais ou administrativas.

Veja também:

Deixe um comentário

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais