Atualização: Alto Tietê já registra mais de 100 casos suspeitos de coronavírus

O Alto Tietê registrou, até o fim da tarde da última terça-feira (17), 108 casos suspeitos de coronavírus, além de duas confirmações. As informações são do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento do Municípios do Alto Tietê).

Ambos os casos confirmados de COVID-19 no Alto Tietê são em Ferraz de Vasconcelos. Os pacientes são marido e mulher, sendo que a mulher foi o primeiro caso confirmado em toda a região e ela permanece internada em um hospital de São Paulo, onde trabalha. Já o marido, que teve a doença confirmada na segunda-feira, está em isolamento domiciliar.

O óbito de uma paciente de Suzano pela doença foi descartado depois da confirmação da causa da morte por Influenza A. A Secretaria Municipal de Saúde de Suzano informou que o Governo do Estado emitiu um laudo do óbito da paciente suzanense em que identifica o vírus da Influenza A. Desta forma, não há relação com o Covid-19, como chegou a ser cogitado na Região. De acordo com a Saúde, a suzanense tinha doença de Crohn, estava com a imunidade debilitada e estava internada no Hospital Municipal Doutor Carmino Caricchio, em Tatuapé, zona leste de São Paulo, onde faleceu.

Os municípios, no entanto, reforçam as ações preventivas, principalmente diante do primeiro óbito registrado no Estado de São Paulo. Além do isolamento social e disseminação das informações de etiqueta respiratória e higienização, os gestores de saúde orientam a população a procurar atendimento médico imediato diante dos sinais de febre alta e falta de ar.

“A confirmação do óbito é lamentável, mas não altera os protocolos de saúde estabelecidos até o momento. Os casos suspeitos são notificados e têm material biológico colhido para exame. Se os sintomas são leves, o paciente é orientado a permanecer em isolamento domiciliar e, nos casos mais greves, a internação é indicada”, disse Adriana Martins, coordenadora da Câmara Técnica de Saúde do Condemat.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, 80% dos pacientes confirmados com o coronavírus no território paulista têm quadro leve e podem ser tratados em casa. Os outros 20% exigem internação e, apenas uma parte desses, requer UTI.

Nos municípios do Condemat, os prefeitos já estão promovendo a suspensão gradativa das aulas nas escolas, suspendendo as atividades culturais e esportivas e também interrompendo serviços não essenciais. Além disso, há recomendações para que a iniciativa privada adote medidas preventivas com restrição do contato social.

“Temos duas batalhas para vencer. A primeira é contra o vírus, impedindo a sua propagação. E, a segunda, contra o pânico. Nos dois casos, a melhor arma é a informação clara e objetiva. Restringir o contato social neste momento é necessário, assim como reforçar os cuidados com a higienização e a etiqueta respiratória”, diz a coordenadora de Saúde do Condemat.

O município da região com o maior número de casos suspeitos é Suzano, com 28; seguido por Mogi das Cruzes, com 24; e Itaquaquecetuba, com 17. Na sequência vêm Ferraz de Vasconcelos e Poá, com 11 cada. Em Santa Isabel são 7 casos e, em Arujá, 6. A cidade de Guararema tem duas suspeitas, ao passo que Biritiba-Mirim e Salesópolis têm apenas um cada.

Confira abaixo o levantamento dos dados informados pelas Vigilâncias Epidemiológicas dos municípios ao Condemat entre 15h e 17h da última terça, incluindo as cidades de Guarulhos e Santa Branca, que não integram o Alto Tietê mas também fazem parte da região de abrangência do consórcio.

MunicípioCasos Notificados Casos suspeitosCasos descartadosCasos confirmados
Arujá761
Biritiba-Mirim11
Ferraz de Vasconcelos13112
Guararema22
Guarulhos145120223
Itaquaquecetuba19172
Mogi das Cruzes29245
Poá1111
Salesópolis11
Santa Branca
Santa Isabel77
Suzano36288
TOTAL271228385

Veja também:

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais