Marcus Melo pede que indústria e comércio adotem home office ou férias coletivas

PUBLICIDADE

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, convocou representantes da indústria e do comércio da cidade para discutir medidas que podem ser adotadas para reduzir a circulação de pessoas e, consequentemente, diminuir os riscos de contaminação pelo novo coronavírus (COVID-19).

Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (19) em seu gabinete, Melo pediu iniciativas como home office (trabalho na própria residência), nas situações em que isso for possível, ou concessão de férias coletivas. Os representantes afirmaram que conversarão com os respectivos setores sobre a possibilidade de acolher as sugestões, ampliar o debate com as categorias e apresentar mais propostas.

“É uma situação nova e que exige medidas para preservar a saúde e a vida das pessoas. Estamos monitorando a situação diariamente e peço que vocês conversem com suas entidades, com seus associados, para que sejam propostas ações efetivas neste sentido”, disse o prefeito, ao lado do chefe de gabinete e ouvidor geral do município, Romildo de Pinho Campello, e da procuradora-geral do município, Dalciani Felizardo. Também participaram da reunião o presidente da Câmara, Sadao Sakai, e os representantes do Ciesp, Renato Rissoni e Romildo Campello; da Associação Comercial, Marco Zatsuga, e do Sincomércio, Fernando Vieira.

PUBLICIDADE

Para Melo, é fundamental que a circulação de pessoas diminua, o que deve incluir também as empresas, comércios e prestadores de serviços. Para isso, porém, afirmou ser necessário que as decisões ocorram de forma conjunta, ouvindo-se os representantes dos segmentos e procurando um consenso. Medidas como concessão de banco de horas, férias, home office ou redução da jornada de trabalho foram opções mencionadas pelo prefeito para serem adotadas de forma rápida para que o número de pessoas diminua nas ruas da cidade, evitando-se a propagação do novo coronavírus.

Desenvolve SP

Nesta quinta-feira (19) pela manhã, empresas da cidade participaram de uma teleconferência com os técnicos do Desenvolve SP. O governador João Dória anunciou, na quarta (18), uma linha de crédito especial para socorrer as empresas neste período de crise do coronavírus. Com base nisso, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento articulou a teleconferência para que as empresas conhecessem o programa. São recursos subsidiados para capital de giro, o que é importante para que as empresas suportem esse período difícil.

PUBLICIDADE

O diretor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Claudio Costa, explicou que a teleconferência surgiu após contatos com grupos de empresários mogianos, que se interessaram em conhecer o programa emergencial do Governo de São Paulo: “Neste momento, a prioridade é parar. Esse choque traz um impacto inegável nas empresas, pois implica no medo de redução de receita e cortes de vagas. Mas as ações do Governo acontecem no sentido de oferecer suporte para que as empresas tenham fôlego nos próximos meses, minimizando os efeitos dessa queda na atividade econômica”, disse.

Os empresários se conectaram pontualmente às 10 horas e tiraram todas as dúvidas com os técnicos do Desenvolve SP. Mais duas teleconferências acontecerão na semana que vem, segundo Costa.

Veja também:

Deixe um comentário

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais