Com surto de sarampo decretado, Mogi das Cruzes chega a 11 casos da doença

CIDADE PRIORIDADE

Foram confirmados, pela Secretaria Municipal de Saúde, dois novos casos de sarampo em Mogi das Cruzes, onde o Ministério da Saúde já decretou surto ativo da doença. Sendo assim, a cidade reúne, no momento, 11 pacientes, além de aguardar resultados de exames de mais de 30 suspeitas.

Foram confirmados casos da doença no Mogilar, Botujuru, Vila Oliveira, Alto Ipiranga, Jardim Planalto, Biritiba Ussú, Vila Natal, Vila Lavínia, entre outros bairros.

Veja também: Médica infectologista tira dúvidas sobre o surto de sarampo em Mogi das Cruzes

Seguindo recomendação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de Mogi das Cruzes iniciou, na última semana, a vacinação de bebês de 6 a 12 meses. A dose está disponível em todos os Postos de Saúde de Mogi e unidades do Programa Saúde da Família (PSF), sendo que é obrigatória a apresentação da caderneta de vacinação e documento de identificação da criança.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que, na tentativa de frear o surto, vem realizando varreduras de vacinação nas regiões onde estão sendo confirmados novos casos da doença. “Em todos os casos suspeitos, as equipes realizam o bloqueio vacinal, que é a busca das pessoas que tiveram contato com o paciente, em casa, escola ou trabalho, para indicar ou realizar o reforço da vacinação”, disse a secretaria.


Vacina contra o sarampo

Conhecida como tríplice viral, a vacina está prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, e é aplicada aos 12 meses de idade, oferecendo imunização também contra rubéola e caxumba. O reforço da dose precisa ser feito aos 15 meses.

Pessoas com idade entre 15 e 29 anos estão no grupo prioritário para imunização por estarem na faixa etária considerada mais vulnerável à infecção, situação causada pela baixa procura da segunda dose ao longo dos anos. “Nossa orientação é procurar uma unidade de saúde munido da caderneta de vacinação para que o profissional possa verificar a necessidade ou não de tomar a vacina. Quem não tiver a caderneta deve ser imunizado”, disse Tereza Nihei, médica da Vigilância Epidemiológica.

A vacina de prevenção ao sarampo é contraindicada para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos.

O sarampo é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa, podendo se tornar grave especialmente em crianças e adultos jovens. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de secreções respiratórias, e os principais sintomas são febre alta (acima de 38,5º) e manchas vermelhas pelo corpo (com início na face e atrás das orelhas), acompanhadas de sintomas respiratórios, como tosse ou coriza, ou conjuntivite.

A forma mais eficaz de prevenir o sarampo é a vacina, que faz parte do calendário de rotina. Quem tem menos de 29 anos deve ter duas doses registradas em sua caderneta – a partir dessa faixa etária, o ideal é ter pelo menos uma dose.

A vacina contra o sarampo está disponível em todos os postos de saúde de Mogi das Cruzes.

Vote no Notícias de Mogi para o prêmio de Melhor Portal de Notícias do Alto Tietê


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *