Manifestação

Moradores interditam Av. Francisco Ferreira Lopes em protesto contra alagamentos

CIDADE

Moradores do distrito de Jundiapeba interditaram, por volta das 20h30 desta segunda-feira (11), os dois sentidos da Avenida Francisco Ferreira Lopes, em Mogi das Cruzes. A interdição ocorre na altura da Coca-Cola.

Cerca de 30 manifestantes colocaram fogo em pneus no meio da rua, impedindo a passagem de carros, ônibus e caminhões. Em coro, eles cantavam “Queremos moradia!”. Nas faixas, dizeres pedem a limpeza do Rio Jundiaí – a represa, que fica na região de Jundiapeba, transbordou na madrugada desta segunda.

A Polícia Militar, acompanhada da tropa de choque, já chegou ao local e tenta negociar a liberação da via com os manifestantes. Motoristas chegaram a afirmar que já se encontram há mais de uma hora parados no mesmo lugar.

Alguns carros, entretanto, estão conseguindo desviar do protestos por uma rua de terra que passa por trás de um hotel da região e também pela futura Avenida das Orquídeas – avenida paralela que está sendo criada como alternativa à Avenida Francisco Ferreira Lopes; vale ressaltar, no entanto, que a obra ainda não foi concluída.

Entenda o caso

Após chover 148,8 mm em apenas 12 horas, a Sabesp decretou estado de alerta para os riscos de transbordamento na Represa Jundiaí, em Mogi das Cruzes. Segundo o monitoramento do SAISP (Sistema de Alerta e Inundações do Estado de São Paulo), às 2h da manhã desta segunda (11) o rio já havia alcançado a cota de emergência e estava na iminência de transbordar, o que acabou ocorrendo nas horas subsequentes, de acordo com informações de moradores de bairros próximos, como Jundiapeba, Jardim e Aeroporto e Oropó. Muitos deles relataram alagamentos e enviaram fotos e vídeos para o Notícias de Mogi.

“Estamos presos, esperando a água baixar para tentar limpar nossas casas, depois de perder quase todos os móveis”, disse a leitora Tatiana, completando ainda que a água está muito turva e cheia de cobras.

Dados da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) mostram que, até a tarde desta segunda, a represa estava atuando com 102,5% de sua capacidade, o que comprova o transbordamento.

Devido às enchentes, moradores do bairro do Oropó já haviam realizado um protesto hoje à tarde. Eles também colocaram fogo na via e bloquearam a ponte que dá acesso ao Conjunto Oropó. Os manifestantes protestavam contra a falta de informações e auxílio por parte da Prefeitura.

Em resposta, a Prefeitura divulgou nota agora à tarde informando que “a Operação Verão, realizada pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, está, desde o início das chuvas, monitorando as áreas consideradas de risco e os locais de onde foram registrados chamados para a Defesa Civil”.

A Prefeitura ainda se colocou à disposição para auxiliar as famílias que tiveram suas casas alagadas. “Por determinação do prefeito Marcus Melo, escolas das regiões atingidas estão de prontidão para receber famílias que necessitem de abrigo. Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social estão em todos os locais para o atedimento aos moradores, cadastramento e, quando necessário fornecimento de cestas básicas e colchões”, diz a nota.

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi e Região


2 comentários em “Moradores interditam Av. Francisco Ferreira Lopes em protesto contra alagamentos

  1. Gostaria de relatar que uma das rua próximos ao condomínio Aruã está em ruínas, toda vez que chove ninguém passa a pé ou de carro, Endereço estrada do Itapeti das Furnas, próximo a pedreira Embu… As pessoas ficam ilhadas é um local carente de tudo e não tem uma rua descente para andar, aí já é demais. Gostaria de enviar fotos que fiz com drone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *