CULTURA

Casa do Hip Hop abre 175 vagas em oficinas ligadas à arte de rua

Estão abertas as inscrições para 175 vagas em oficinas realizadas pela Casa do Hip Hop, no centro de Mogi das Cruzes. Há oportunidades para aprender Graffiti Artístico, Graffiti Comercial, MC/Rapper, DJ, Danças Urbanas Juvenil, Danças Urbanas Adulto, Free Step Iniciante e Free Step Avançado. Também será formada uma turma especial de Breaking somente com dançarinos experientes.

As atividades fazem parte da programação anual da Casa do Hip Hop, cujo espaço é voltado ao fortalecimento da cultura hip hop, por meio da abordagem de seus quatro elementos: Graffiti, MC, DJ e Breaking.

Confira abaixo a distribuição de vagas por oficina e a programação para cada uma delas:

Gratuitas, as inscrições poderão ser realizadas a partir desta terça-feira (12), no Centro Cultural de Mogi das Cruzes (Praça Mos. Roque Pinto de Barros, 360, Centro), de terça a sábado, das 9h às 18h. Os interessados precisam levar cópia do RG, CPF e comprovante de residência. Os menores de 18 anos devem ir acompanhados pelo pai ou mãe, ou o responsável, que também deverá apresentar a mesma documentação que o aluno.

Será possível se inscrever até o dia 30 de março. O início das aulas está previsto para o mês de abril.

Quem quiser se candidatar às vagas de Breaking serã submetido a duas etapas eliminatórias: uma escrita e outra presencial na qual o interessado deverá demonstrar sua técnica para participar do grupo, que visa à pesquisa, vivência e formação de uma “crew”.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 4798-6988 ou 4798-6900.

Sobre a Casa do Hip Hop

Localizada na rua Coronel Cardoso Siqueira, a casa está disponível para grupos, crews, dançarinos e profissionais interessados em utilizar o espaço para a realização de fóruns, encontros, palestras, debates e ensaios do segmento do hip hop. Para tanto, o interessado deverá comparecer à Secretaria Municipal de Cultura e informar como será a ocupação, quais dias e horários pretende utilizar e demais informações importantes para a análise e autorização por parte da Secretaria.

O espaço é totalmente acessível, com um grande salão espelhado para a prática da dança, uma sala administrativa, outra para a realização de oficinas multiculturais e tem à disposição dos frequentadores uma biblioteca com aproximadamente 500 títulos, que reúne obras de arte gráfica, fotografia e até clássicos da literatura brasileira.

Essa notícia foi atualizada em 11 de março de 2019 20:35

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP