BRASIL

Caixa inicia hoje o calendário do Bolsa Família 2021; veja datas de pagamento

Depois de nove meses recebendo o auxílio emergencial, os beneficiários do Bolsa Família voltam a receber, em janeiro, o valor normal do programa nacional de renda. O calendário de pagamentos de 2021 começa nesta segunda-feira (18).

Segundo a Caixa Econômica Federal, recebem hoje aqueles que possuem Número de Identificação Social (NIS) terminado em 1. Amanhã, será a vez dos que possuem NIS com final 2 e assim sucessivamente, até o dia 29, quando termina o pagamento da primeira parcela do Bolsa Família em 2021.

Os depósitos às 14 milhões de famílias inscritas no programa ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. Confira o calendário completo mais abaixo.

Veja também:

O valor do Bolsa Família segue sendo de R$ 190 por mês, no entanto, uma medida provisória que vem sendo discutida entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, pode aumentar o benefício. O valor discutido seria de R$ 200.

O aumento do valor do Bolsa Família, assim como a inclusão de mais 300 mil famílias ao programa, estariam sendo preparados para sucederem o auxílio emergencial, cujo calendário de saques vai até 27 de janeiro. Com isto, o novo valor poderia passar a valer em fevereiro ou em março. Novidades neste sentido devem ser divulgadas em breve pelo governo federal.

Entre em nosso Grupo no Facebook e confira as últimas notícias sobre o Bolsa Família e outros benefícios sociais

Calendário Bolsa Família 2021

Ministério da Cidadania/Divulgação

Cancelamento do Bolsa Família

governo federal informou que iniciou um pente-fino no Bolsa Família para identificar irregularidades nos pagamentos do programa nacional de renda.

As instruções normativas com as regras que devem ser aplicadas pelos gestores municipais do Bolsa Família para fiscalizar os beneficiários do programa foram publicadas no Diário Oficial da União do dia 8 de janeiro de 2021.

Entre as punições que podem ser aplicadas está a suspensão ou o cancelamento do benefício para quem doou mais de meio salário mínimo per capita mensal para campanhas eleitorais ou que apareça como prestador de serviços para candidatos e partidos.

A fiscalização também vai ser feita nos casos de beneficiários do Bolsa Família que foram candidatos e declararam patrimônio incompatível com a condição de pobreza ou pobreza extrema. Saiba mais.

Essa notícia foi atualizada em 18 de janeiro de 2021 08:34

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais