MOGI DAS CRUZES

Vereadores de Mogi fazem apelo pelo não fechamento de salas de aula em Jundiapeba

Nesta quarta-feira (16), foi aprovada pela Câmara Municipal de Mogi das Cruzes uma moção apresentada pela vereadora Inês Paz (PSOL) e pelo vereador prof. Edu Ota (PODE) que faz um apelo ao Governo de SP e à Diretoria de Ensino de Mogi das Cruzes para que não haja o fechamento de classes na Escola Estadual Paulo Ferrari, em Jundiapeba.

De acordo com o documento, houve uma determinação do Estado de São Paulo para o fechamento de quatro classes de aula na escola. Segundo Inês Paz, o fechamento está acontecendo por conta da falta de planejamento do governo estadual, que implantou o Ensino de tempo integral na escola de forma desordenada e sem diálogo com a população.

A vereadora afirmou que muitos alunos que trabalham não têm condições de conciliar o estudo com o horário do expediente, acarretando em um esvaziamento nas salas de aula. O objetivo da moção é sensibilizar o poder público estadual para manter as classes.

A vereadora Malu Fernandes (SD) também usou a tribuna para falar sobre o caso. “O próprio Grêmio Estudantil da Escola tem se mobilizado para que a Diretoria de Ensino reveja essa decisão. Por mais que o programa de ensino integral seja uma política pública positiva, dependendo da forma que for conduzida, pode afastar alunos e contribuir para o abandono e evasão escolar”, pontuou ela.

“Não é o momento de fechar salas. Conversamos com a dirigente e ela ficou de pensar com muito carinho e encontrar uma saída para que os alunos e professores não sejam prejudicados”, informou o vereador prof. Edu Ota.

Desde que ficaram sabendo do fechamento das salas, funcionários e alunos começaram a se manifestar contra a decisão do governo estadual. De acordo com uma professora da unidade, um protesto foi realizado na noite de terça e outro na tarde de quarta-feira, em frente à Escola Estadual Paulo Ferrari. Os adolescentes seguravam cartazes com dizeres como “salas menos lotadas”, “ensino de qualidade” e “deixem nossos professores”.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação (SEE-SP) informou que “após o primeiro mês de aulas, foi identificado número baixo de alunos em algumas turmas da EE Paulo Ferrari Massaro, que serão remanejados para outras salas da mesma escola. A movimentação visa o melhor aproveitamento dos espaços da unidade e não acarretará superlotação, uma vez que todas as classes da rede estadual respeitam o módulo previsto na resolução SE n° 02/2016”.

Clique aqui e confira mais notícias de Mogi das Cruzes

Essa notícia foi atualizada em 17 de março de 2022 15:58

Compartilhar
Grazielly Maciel

Estagiária em jornalismo (sob supervisão do editor)