MOGI DAS CRUZES

Transporte público em Mogi tem 20% menos passageiros que antes da pandemia, diz secretária

Mesmo com o término das restrições da quarentena contra a Covid-19, que impôs o fechamento do comércio e indústrias em todo o estado, o transporte público ainda não atingiu a mesma média de passageiros que antes da pandemia. Pelo menos não em Mogi das Cruzes. Segundo a secretária municipal de mobilidade urbana, Cristiane Ayres, os ônibus municipais vêm transportando cerca de 20% menos passageiros que o normal.

“Antes da pandemia nós tínhamos 140 mil passageiros por dia e hoje nós temos 104 mil, aproximadamente”, disse a chefe da pasta, em entrevista coletiva realizada na quinta-feira (10) para apresentar novidades nas linhas do transporte coletivo municipal.

Apesar das recorrentes reclamações de passageiros com relação à demora nos ônibus, Ayres afirmou que a frota já foi 100% reestabelecida, após ter sofrido redução durante a quarentena por consequência da diminuição no número de passageiros.

Na opinião da secretária, o fato de o transporte público não ter retomado a mesma média de passageiros ainda é reflexo da pandemia. “Muitas pessoas perderam o emprego, outras têm medo de utilizar o transporte público e acabar se contagiando”, explicou ela, acrescentando que a Secretaria de Mobilidade Urbana trabalha para tentar normalizar o fluxo: “a gente quer dar qualidade, conforto, rapidez para trazer o usuário de volta”.

Reformulação

A proposta apresentada pela Prefeitura de Mogi das Cruzes para otimizar o transporte público municipal é de diminuição de circulação dos ônibus na região central da cidade, com as linhas passando a ter ponto final nos terminais mais próximos de suas regiões.

A implantação do novo sistema, entretanto, será feita gradativamente, começando com um projeto-piloto que vai abranger, a princípio, os distritos de Biritiba Ussu e Cocuera, a partir de abril. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, as linhas C404 (Conjunto Residencial Toyama) e C405 (Conjunto Residencial Cocuera) deixarão de ter ponto final no Terminal Central e passarão para o Terminal Estudantes. Já as linhas E392 (Manoel Ferreira) e E393 (Biritiba Ussú via Boa Vista) passarão do Terminal Estudantes para o Terminal Central.

A estimativa da pasta é que estas mudanças tornem as viagens entre 15 e 19 minutos mais rápidas em cada sentido – do centro para o bairro e vice-versa. “As pessoas chegarão mais rapidamente ao seu destino e, ao mesmo tempo, vão ficar menos tempo esperando os ônibus nos pontos”, disse Cristiane Ayres.

Para ligar os dois terminais e atender a região central, serão criadas três linhas circulares e uma expressa, que farão a integração gratuita com as demais linhas do sistema de transporte, por meio da utilização de um novo cartão chamado “Pronto!”, que, a priori, será disponibilizado somente para os usuários das linhas participantes do projeto-piloto.

Confira abaixo como serão as quatro linhas circulares:

Reprodução/PMMC
  • Linha Expressa: Identificados com a cor laranja, os ônibus dessa linha serão a melhor opção para quem quer ir de um terminal a outro, pois não terão paradas no meio do caminho. Além disso, haverá partidas com intervalos curtos, em um sistema semelhante ao do Metrô.
  • Circular Saúde: Identificada com a cor azul, essa linha vai passar exclusivamente por locais de atendimento médico, como o Hospital Luzia de Pinho Melo, o Pró-Hiper e o Pró-Mulher.
  • Circular Centro e Circular Centro via Rua Ipiranga: Os ônibus dessas linhas serão a melhor escolha para os passageiros que querem ir ao centro da cidade, uma vez que farão paradas nos principais pontos de ônibus na região central.

Clique aqui e confira as últimas notícias de Mogi das Cruzes

Essa notícia foi atualizada em 11 de março de 2022 15:11

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP