Secretário-adjunto de Esporte de Mogi pede desligamento, diz Prefeitura

A Prefeitura de Mogi das Cruzes publicou uma nota, na manhã desta quarta-feira (13), afirmando que Reinaldo Barreiros, recém-anunciado secretário-adjunto de Esporte e Lazer, pediu seu desligamento do cargo. De acordo com a administração municipal, Barreiros comunicou sua saída do governo na noite de ontem (12).

A nomeação do secretário-adjunto, que comandaria a pasta até que o secretário fosse definido, havia sido anunciada há uma semana. No entanto, nos últimos dias, levantou polêmica nas redes sociais. As publicações apontavam que Barreiros foi um dos 12 denunciados pelo esquema de rachadinha no Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE) da Alesp. Além disso, no passado, ele teria adotado uma postura antidemocrática ao publicar fotos suas apoiando a ditadura militar e o fechamento do STF (Supremo Tribunal Federal), imagens essas que voltaram à tona nas redes sociais.

A repercussão negativa da nomeação do secretário-adjunto foi inflada com o apoio de movimentos sociais mogianos, que pleiteavam justamente o desligamento dele cargo.

A Frente Popular pela Cultura de Mogi das Cruzes apresentou uma carta aberta ao prefeito Caio Cunha repudiando a nomeação de Reinaldo Barreiros. “Este movimento tem como princípios a defesa da democracia, liberdade de expressão, a declaração universal dos direitos humanos, os direitos das minorias étnicas e raciais, a diversidade cultural, religiosa, de gênero, entre outros. Nos colocamos em oposição à ascensão de espectros políticos que se distanciam da ordem democrática constitucional e de pleno Estado de Direito”, diz a carta, que foi assinada pela Frente Popular Pela Cultura de Mogi das Cruzes, Frente Popular Pela Cultura do Alto Tietê, Movimento de Mulheres Olga Benário – Mogi, Promotoras Legais Populares – PLP Mogi, Unidade Popular pelo Socialismo – UP, Fórum de Mulheres Filhas da Luta, Associação Fórum Mogiano LGBT, Rede Nossa Mogi das Cruzes, APEOESP Mogi das Cruzes, Coletivo Impacto Feminista, PSOL Mogi das Cruzes, Veganismo Político, PT Mogi das Cruzes e ONG Makaúba.

Na última segunda-feira (11), o prefeito Caio Cunha chegou a divulgar uma nota classificando como “repugnantes, infantis, desnecessárias, irresponsáveis, imaturas, desagregadoras e constrangedoras” as publicações antidemocráticas feitas por Barreiros nas redes sociais há quase três anos. “Tais publicações vão contra aquilo que defendo como uma política madura e inclusiva. Sou contra qualquer tipo de extremismo e tudo que afaste a possibilidade do diálogo”, disse ele, acrescentando que conversou o Barreiros e ele teria reconhecido o erro.

Com relação às denúncias de rachadinha, Cunha afirmou que sua equipe jurídica analisaria “com profundidade para uma tomada de decisão com justiça e verdade”.

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais