Categorias
BRASIL

PIS 2023: saque de até R$ 1.320 pode ser feito até dezembro; consulte se tem direito



Este ano, o PIS foi pago entre fevereiro e julho, beneficiando milhares de trabalhadores que trabalharam com carteira assinada em 2021, ano-base de pagamento do atual abono salarial.



Quem tem direito mas ainda não sacou o dinheiro deve ficar atento. Isto porque o prazo para retirada chega ao fim no dia 28 de dezembro de 2023.

Siga nosso Canal no WhatsApp e receba notícias de Empréstimo e Benefícios no seu celular!

O PIS é pago pela Caixa Econômica Federal aos trabalhadores da iniciativa privada, ao passo que o Pasep é de responsabilidade do Banco do Brasil e destinado aos servidores públicos.



O valor que cada trabalhador recebeu varia de acordo com o tempo trabalhado durante o ano-base de pagamento. Aqueles que trabalharam o ano de 2021 inteiro, recebem o valor integral do PIS Pasep, já quem trabalhou menos tempo, tem direito ao valor proporcional.



Para quem recebeu o abono salarial até abril, o valor máximo foi de R$ 1.302. De maio em diante, com o aumento do salário mínimo, o valor máximo do abono subiu para R$ 1.320.

Para quem é cliente da Caixa, o banco depositou o dinheiro na conta corrente ou poupança. Quem não é cliente teve o valor depositado na conta poupança digital – ele pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

PIS 2023: quem tem direito e como consultar

Para ter direito ao abono salarial é preciso ter trabalhado por, pelo menos, 30 dias em 2021 (ano-base) com carteira assinada e remuneração de até dois salários mínimos, além de estar inscrito no PIS ou Pasep há, no mínimo, cinco anos.

Para consultar se tem direito ao PIS é necessário acessar os aplicativos Caixa Trabalhador ou Carteira de Trabalho Digital; entrar em contato com a central de atendimento da Caixa Econômica Federal pelo telefone 0800 726 0207; pelo número 158, da central de atendimento do Ministério do Trabalho; ou ainda nos postos da Superintendência Regional do Trabalho.

No caso do Pasep, as informações podem ser consultadas junto ao Banco do Brasil, pelos telefones 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas); 0800 729 0001 (demais cidades) e 0800 729 0088 (deficientes auditivos), pelo número 158 da central de atendimento do Ministério do Trabalho e também nos postos da Superintendência Regional do Trabalho.

Para receber mais novidades sobre finanças e benefícios sociais, entre em nossos grupos no FacebookTelegram e WhatsApp.

Para receber mais notícias sobre finanças e benefícios sociais, entre em nossos canais no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia: