Em dois anos, Mogi captou quase R$ 6 milhões para investimentos em turismo

CIDADE
Desde que Mogi das Cruzes se tornou Município de Interesse Turístico (MIT), em novembro de 2017, quase R$ 6 milhões em recursos do Governo do Estado e Governo Federal já foram captados, a partir da aprovação de projetos para melhorias na infraestrutura turística existente na cidade. Algumas obras do segmento já estão em andamento e outras terão início em breve.

Duas obras em andamento são a implantação de infraestrutura turística no Pico do Urubu e a reforma na estação ferroviária de Sabaúna. A primeira delas tem investimento total de R$ 444 mil e consiste na construção de estacionamento com piso intertravado, um Centro de Apoio ao Turista (CAT) e também um deck e um mirante no Pico do Urubu, que é um dos mais emblemáticos pontos turísticos da cidade. Os serviços, executados com recursos do Ministério do Turismo, estão com aproximadamente 30% de conclusão e a previsão de entrega é para o início de 2020, segundo a Prefeitura de Mogi das Cruzes.

Também está em andamento o trabalho de reforma da estação ferroviária de Sabaúna. Os trabalhos, que são fruto do primeiro convênio do MIT assinado pelo município, incluem reforma interna do imóvel, com adequação às normas de acessibilidade e também benfeitorias na parte externa da estação. O investimento total é de R$ 405 mil e previsão de entrega é julho de 2020.

Terão início, em breve, outras melhorias garantidas a partir da transferência de recursos do MIT, como as obras de reforma, adequação e modernização em cinco espaços culturais municipais e também no Centro de Informações Turísticas, que fica no Parque Centenário, em Cezar de Souza. Os espaços culturais a serem contemplados com melhorias são o museu Visconde de Mauá, o Centro de Memória Expedicionários Mogianos (Museu dos Expedicionários), o museu Taro Konno (Parque Centenário) e também a Pinacoteca de Mogi das Cruzes. O investimento total na readequação desses seis espaços ultrapassa os R$ 645 mil.

Além desses, outros dois projetos serão viabilizados via MIT. Um deles é o projeto de cicloturismo, que prevê melhorias na sinalização e estrutura das ciclorrotas do município. As melhorias a serem executadas com o recurso disponibilizado, que é de R$ 395.930,01, ainda estão em discussão junto aos praticantes e grupos que representam o setor, porém, segundo a administração municipal, o objetivo é beneficiar o ciclista que faz uso dessas rotas e também pedestres, moradores do entorno e propriedades rurais que atendem turistas.

Ainda via MIT, já foi aprovado, porém ainda sem definição de valor, a reforma do Centro de Cidadania e Arte (Ciarte), no Centro da cidade. O objetivo desse projeto, que já entra na programação de 2020 do programa estadual, é resgatar as características do antigo Cine Odeon, informou a Prefeitura.

Do Ministério do Turismo, a cidade aprovou projetos que, juntos, somam mais de R$ 4 milhões. O que prevê investimento mais vultuoso, da ordem de R$ 2,5 milhões, é o projeto para a construção de um centro de convenções no Parque Leon Feffer. O objetivo da administração municipal é tornar o parque um atrativo turístico, ampliando sua visitação de 3 mil para até 30 mil visitantes por mês. Também consta no projeto o atendimento às normas de acessibilidade, com a instalação de rampas de acesso, plataformas, elevadores e piso podotátil, quando necessário.

O Parque Leon Feffer também é alvo de um outro projeto aprovado no Ministério do Turismo, que prevê uma revitalização completa no espaço, com trabalhos de paisagismo, melhorias na infraestrutura, sinalização interna, iluminação, acessibilidade, reforma dos sanitários, estacionamento e blocos administrativos, bem como a construção de sanitários acessíveis, instalação de ciclovia e de um portal no acesso principal. O investimento nesse projeto será de R$ 760 mil.

Outro projeto aprovado pelo Ministério do Turismo é a realização de obras de acessibilidade no acesso à plataforma da Estação Sabaúna, que visa a garantir que as pessoas com mobilidade reduzida e demais pedestres possam realizar as travessias nas vias férreas com segurança. Com recursos de R$ 253,5 mil, o projeto prevê revitalização no reservatório existente da locomotiva e complementará as obras na estação, que estão em andamento a partir de convênio do MIT.

“O turismo de Mogi das Cruzes teve grandes avanços ao longo dos últimos dois anos e os projetos que conseguimos aprovar servem como prova disso. Faz dois anos que Mogi se tornou Município de Interesse Turístico, portanto nossa missão agora é estrututar o setor turístico da cidade, para que ele possa se tornar efetivamente um vetor do crescimento econômico da cidade”, afirmou o secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori.

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *