Gabriel - Morto em Paraisópolis

Corpo de mogiano morto em Paraisópolis está sendo velado em Mogi das Cruzes

CIDADE
Está acontecendo, nesta segunda-feira (2), em Mogi das Cruzes, o velório de Gabriel Rogério de Moraes, de 20 anos. O mogiano foi morto durante uma ação da PM/SP (Polícia Militar de São Paulo) realizada na madrugada de domingo (1), na comunidade de Paraisópolis, Zona Sul de São Paulo.

Gabriel morava no bairro da Vila Cléo e trabalhava como leiturista de uma empresa que presta serviços para uma concessionária de energia. O corpo do jovem foi reconhecido pelo Instituto Médico Legal (IML) da capital paulista.

O velório está sendo realizado desde as 10h30, no Velório Cristo Redentor, localizado na Avenida Antônio Nascimento Costa, 51, na Vila Oliveira.

Entenda o caso

De acordo com a polícia, agentes do 16º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) realizavam a Operação Pancadão – que, segundo o Governo de São Paulo, “visa a garantir o direito de ir e vir do cidadão e impedir a perturbação do sossego” – na comunidade de Paraisópolis, quando foram alvo de tiros disparados por dois homens em uma motocicleta.

Ainda segundo a PM, a dupla teria fugido em direção ao baile funk atirando, o que provocou tumulto entre os frequentadores do evento, que, por sua vez, alegam que os policiais fizeram uma emboscada para as pessoas que estavam no baile – eram aproximadamente 5 mil.

A ação policial terminou com nove pessoas mortas. Todas elas faleceram pisoteadas.

O governador João Doria (PSDB) lamentou as mortes e pediu apuração rigorosa do episódio. “Lamento profundamente as mortes ocorridas no baile funk em Paraisópolis nesta noite. Determinei ao Secretário de Segurança Pública, General Campos, apuração rigorosa dos fatos para esclarecer quais foram as circunstâncias e responsabilidades deste triste episódio”, publicou o governador no Twitter.

Foto: Arquivo pessoal / Facebook

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

7 comentários em “Corpo de mogiano morto em Paraisópolis está sendo velado em Mogi das Cruzes

  1. Lamentamos às mortes destes jovens, Agora é hora desta juventude pensar mais, Esses bailes tem que serem proibidos por Lei Federal: Na verdade quando alguém vão para estes lugares estão caminhando para o inferno: Muitos não voltam, As famílias sofrem:

  2. Secretário segurança pública deveria saber e instruir e saber fazer ter disciplina acadêmica dos policiais ,até eu que não fiz faculdade ou estudei pra levar diploma sei disto ,que em lugar com muitas pessoas e melhor perder os bandidos do que arriscar vidas de inocentes pessoas que ali estão ,dizem vai verificar analisar questionar ,não interessa a palavra correta ,pra culpar quem ? A polícia vive mundo de estresse loucos pra válvula de escape explodir meter cacete nós pobres estão todos errados ,baile do que ?? Lixo né porque estes bailes do bebidas e drogas , como falta de opção pra jovens de uma classe baixa ,vamos lá descer até chão empinar bunda .isto que dá juntou fome com vontade de comer ,fica meus sentimentos as famílias colunista rogeria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *