MOGI DAS CRUZES

Após sumiço de imagem sacra, espaços culturais de Mogi ganharão câmeras de segurança

Depois do episódio do sumiço de uma imagem sacra da Pinacoteca de Mogi das Cruzes, na última semana, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo anunciou, nesta terça-feira (23), que está adotando medidas de reforço na segurança de museus e espaços de cultura da cidade, por meio da aquisição de câmeras de monitoramento.

A Prefeitura informou que investiu R$ 12,5 mil na aquisição de 20 câmeras, que serão instaladas na Pinacoteca de Mogi das Cruzes, no Arquivo Histórico Municipal “Historiador Isaac Grinberg” e no Museu Virtual de Educação (Muve).

Só na Pinacoteca, onde houve o sumiço da imagem sacra, serão 12 câmeras, a serem instaladas nas oito salas expositivas, corredores, entradas e saídas do prédio. No Arquivo Histórico serão duas, sendo uma para cada pavimento e no Muve serão instalados os demais seis equipamentos. 

Segundo a Secretaria de Cultura, outras ações devem ser adotadas para reforço a segurança também nos prédios do Casarão do Carmo, onde está o Museu Visconde de Mauá, no Centro de Cultura e Memória Expedicionários Mogianos (Museu dos Expedicionários) e no Museu Taro Konno, situado no Parque Centenário da Imigração Japonesa.

Além da instalação de câmeras, algumas restrições referentes ao funcionamento de determinados espaços também estão em vigor. A Pinacoteca, por exemplo, está fechada, até que seja feita a completa desmontagem da exposição Arte Sacra em Mogi das Cruzes, que ocupava o piso superior do prédio. Já o Museu Guiomar Pinheiro Franco, no Centro da Cidade, a partir de agora só receberá visitas espontâneas no seu piso térreo. No pavimento superior, só poderão ser feitas visitas de grupos, com agendamento prévio.

“O ocorrido foi fundamental para que tomássemos providências no sentido de reforçar a segurança do nosso acervo. Mogi tem uma história riquíssima e é nossa obrigação proteger esse patrimônio, até para que ele continue cumprindo seu papel de resguardar e passar para futuras gerações fragmentos do nosso passado”, afirmou o secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori.

Sumiço de santa na Pinacoteca de Mogi

Na última quarta-feira (17), a Prefeitura de Mogi das Cruzes anunciou que a Pinacoteca estava interditada por tempo indeterminado devido ao sumiço de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição pertencente ao acervo da Diocese de Mogi das Cruzes e que fazia parte da exposição “Arte Sacra em Mogi das Cruzes”, que estava em cartaz desde setembro do ano passado.

No dia seguinte, a administração municipal publicou uma nota informando que a imagem havia sido encontrada nas próprias dependências do local.

De acordo com a publicação, a imagem foi retirada da sala onde estava exposta e escondida em um cubo de exposição, que sustenta o livro de assinaturas situado na entrada do espaço de exposição. A Prefeitura disse que o fato de ela ter sido escondida indica que, em breve, ela seria de fato furtada.

Essa notícia foi atualizada em 23 de abril de 2019 21:39

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais