Alto Tietê permanece na fase amarela após décima atualização do Plano SP

PUBLICIDADE

O Governo de São Paulo realizou, no início da tarde desta sexta-feira (7), a décima atualização do Plano São Paulo e manteve na fase 3 (amarela) toda a região do Alto Tietê, que inclui as cidades de Mogi das Cruzes, Suzano, Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos, Poá, Arujá, Santa Isabel, Biritiba Mirim, Salesópolis e Guararema.

A permanência por 28 dias seguidos na fase amarela, atingida pelo Alto Tietê no próximo domingo (9), permitirá a reabertura, a partir de segunda e com limitações, de espaços culturais como cinemas, teatros, museus, bibliotecas e salas de espetáculos, o que dependerá apenas de liberações municipais. A Prefeitura de São Paulo, por exemplo, optou por retomar as atividades culturais na capital apenas na fase verde.

Além disso, a fase amarela autoriza o funcionamento da construção civil, indústria, atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios,shopping center (com restrições), salões de beleza (com restrições), academias (com restrições), bares, restaurantes e similares (com restrições) e comércio (com restrições).

PUBLICIDADE

Confira como ficaram as classificações das regiões do estado após a décima atualização do Plano SP:

Fonte: Governo de SP

“Estamos passo a passo, com muito cuidado, com muita segurança, sem precipitação, sem politização, vencendo gradualmente o coronavírus no estado de São Paulo”, disse Doria.

PUBLICIDADE

A restrição de acesso a estabelecimentos comerciais e o veto a eventos públicos ou privados com aglomerações está em vigor em todo o Estado desde o dia 24 de março. Por diversas vezes, o Governo de São Paulo determinou a prorrogação da quarentena com o objetivo de reduzir a velocidade de contágio do coronavírus e garantir que o sistema de saúde mantenha a capacidade de atendimento nas redes pública e privada. Desta vez, ela foi prorrogada até o dia 23 de agosto.

Protocolos para atividades culturais

De acordo com o governador, museus, galerias, acervos, centros culturais, bibliotecas, cinemas, teatros e casas de espetáculo poderão reabrir parcialmente na fase amarela, assim como eventos culturais com público sentado e lugar marcado.

Para estes setores, será necessário ter ocupação máxima de 40% da capacidade do local, funcionamento máximo de 6 horas por dia, público sentado e assentos com distanciamento mínimo de 1,5 metro e uso obrigatório de máscara. A venda de ingressos deve ser exclusivamente online, para assentos marcados e horários pré-agendados e será necessário controlar o acesso e o número de pessoas, observando a lotação máxima. O consumo de alimentos e bebidas deverá ser suspenso, garantindo que todos mantenham o uso das máscaras.

Grandes eventos e demais atividades culturais que geram aglomeração serão autorizados após 28 dias consecutivos do estado de São Paulo na fase verde. As medidas incluem ocupação máxima de 60% da ocupação, uso de máscara e marcações para delimitar a distância entre as pessoas (que poderão ficar em pé). As vendas de ingresso devem ser exclusivamente online, com horários pré-agendados e será necessário haver controle do acesso e o número de pessoas, observando a lotação máxima.

Na fase amarela, existirão duas possibilidades de atendimento: funcionamento máximo por 4 horas diárias ou funcionamento máximo por 6 horas diárias por 4 dias, desde que não haja atendimento presencial nos outros três dias.

Confira as últimas notícias sobre a quarentena em Mogi das Cruzes e Região

Deixe um comentário

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais