MOGI DAS CRUZES

Vereadora de Mogi defende assistência às pessoas em situação de acumulação

A vereadora Fernanda Moreno (MDB), ativista da causa animal em Mogi das Cruzes, tem lutado para garantir a proteção e o bem estar dos animais, além de prestar assistência e amparo às pessoas que sofrem com o distúrbio de acumulação, sendo esse o principal motivo para a reativação do Grupo Técnico de Atenção (GTA).

Na última semana, a parlamentar coordenou uma visita técnica ao Centro de Controle de Zoonoses da capital de São Paulo para avaliar o serviço oferecido. Participaram da comitiva técnicos e profissionais das Secretarias de Saúde, Ouvidoria, Assistência Social, Guarda Municipal e Gabinete da Prefeitura.

A vereadora defende a reativação do GTA de Mogi, que havia sido formado em 2019 por profissionais de diversas secretarias (Saúde, Assistência Social, Infraestrutura Urbana, Ouvidoria), além da Guarda Municipal. Porém, a equipe acabou ficando inoperante por conta da pandemia.

“O decreto que nomeava os integrantes do GTA e regulamentava os trabalhos do grupo expirou em fevereiro de 2020, um mês antes da pandemia. Aí ficou tudo parado, só o problema que não. A situação de pessoas com distúrbio de acumulação cresceu assustadoramente”, revela Fernanda, que desde janeiro tem se reunido com especialistas no assunto e representantes do Executivo a fim de retomar as atividades.

“Acumular compulsivamente objetos, detritos e animais de forma insalubre é um problema de saúde pública e afeta, principalmente, idosos que criam vínculos afetivos com lixos e seres vivos”, reforça Fernanda.

De acordo com a vereadora, algumas pessoas pensam estar protegendo os animais, mas na verdade acabam causando dor e sofrimento aos pets, devido às más condições de vida, higiene e enclausuramento a que eles ficam submetidos.

Fernanda cita um caso de novembro do ano passado, quando uma idosa, moradora do Jardim Piatã, foi internada por problemas de saúde, após a morte do filho. Na casa dela, havia dezenas de cães e gatos (alguns mortos) e muitos objetos e sujeira acumulados. Com apoio do setor de Zoonoses e voluntários da ONG Grupo FERA, a parlamentar conseguiu salvar alguns animais.

“Foi uma ocorrência triste, que tivemos de atender. Quando nos chamaram, o caso já estava muito avançado, com a idosa internada e muitos animais mortos. Com o GTA, poderemos minimizar esse e outros problemas semelhantes”, conclui Fernanda.

Clique aqui e confira mais notícias de Mogi das Cruzes

Essa notícia foi atualizada em 2 de março de 2022 13:05

Compartilhar
Grazielly Maciel

Estagiária em jornalismo (sob supervisão do editor)