Suspeito de assalto em posto na Ayrton Senna é solto após ser considerado inocente

ALTO TIETÊ PRIORIDADE
Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (17), o Setor de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) da Polícia Civil de Mogi das Cruzes afirmou que um dos dois homens presos por suspeita de envolvimento no assalto a dois Guardas Civis Municipais em um posto da Rodovia Ayrton Senna no último sábado (12) foi solto por ter sido considerado inocente. Libertado na noite de quarta (16), ele ficou detido injustamente por quatro dias.

“A policia judiciária não quer só prender. Também quer fazer Justiça”, disse o dr. Rubens José Angelo, titular do SHPP, que acompanha o caso. De acordo com o delegado, assim que o caso chegou ao departamento especializado iniciaram-se diligências e foram reunidas provas que comprovaram que um dos presos era inocente. Com isso, foi solicitada a revogação da sua prisão, concedida pela Justiça.

Segundo o delegado, o ponto crucial, que determinou que um dos suspeitos não teria cometido o crime, foi a retratação de uma testemunha. Inicialmente ela teria reconhecido o rapaz como sendo autor do roubo, contudo, depois disse não ter certeza e que não seria capaz de precisar.

Outros elementos que constataram a inocência do rapaz foram imagens de câmeras de segurança que mostram que ele, assim como os outros dois homens baleados e mortos, não eram os criminosos. Além disso, foi possível verificar o trajeto do veículo em que estavam por meio do Detecta, comprovando o relato do preso – de que vinham de Aparecida do Norte, onde estavam para comercializar sorvetes e água.

O encontro de isopores com os produtos mencionados no interior do Fiat/Siena, vídeos que comprovam o relato do suspeito, que negou participação no latrocínio, bem como o fato do veículo em que estava com os colegas não ser ilicíto e o, até então, preso não possuir antecedentes criminais, se somaram às provas para o pedido da sua soltura.

Próximos passos

“Vamos continuar diligenciando”; destacou o dr. Rubens ao falar dos rumos da investigação. O delegado esclareceu que o setor especializado continua com as apurações para encontrar um segundo criminoso que fugiu com a motocicleta roubada, encontrada posteriormente na região do Itaim Paulista, na Capital.

Quanto ao suspeito preso em flagrante no dia do crime, o delegado esclareceu que ele permanecerá detido preventivamente uma vez que foi reconheido pessoalmente pelas vítimas. Além disso, ele tem apresentado relatos contraditórios e mora na mesma região onde a motocicleta roubada foi encontrada.

Tratando da conduta dos GCMs, responsáveis por prender o rapaz inocente e também agredí-lo, o delegado esclareceu que aguarda os laudos periciais para avaliar a ação de cada um individualmente e indiciá-los, caso necessário. Os dois agentes, assim como outras testemunhas serão ouvidas novamente nos próximos dias e a busca por mais imagêns de câmeras de segurança permanecem com o intuito de esclarecer todas as circunstâncias do caso.

Os dois agentes da Prefeitura, de acordo com o chefe do SHPP, foram afastados das atividade em campo para exercer funções administrativas.

Dr. Rubens José Angelo é titular do SHPP

Entenda o caso

No dia da ocorrência, dois GCMs retornavam de Aparecida do Norte em duas motocicletas, com suas respectivas companheiras na garupa, quando pararam para abastecer em um posto de gasolina na rodovia Ayrton Senna, Vila Japão, em Itaquaquecetuba.

De acordo com o delegado Rubens José Angelo, criminosos armados surgiram a pé no mesmo instante que um Fiat/Siena estacionou no local e anunciaram o assalto. Isso fez com que as vítimas acreditassem que os assaltantes tivessem chegado no automóvel. Na ação, houve troca de tiros, resultando na morte de uma das moças e de dois homens que estavam no carro.

Horas após o crime, os dois suspeitos foram presos em flagrante – um injustamente e o outro ainda será julgado pela Justiça.

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *