Santa Casa de Mogi esclarece caso de gestante liberada após transferência a Guarulhos

PUBLICIDADE

O caso de uma gestante que procurou atendimento na Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes repercutiu nas redes sociais esta semana. Isto porque, segundo ela, após análise dos médicos, foi informado que seu bebê teria que nascer com urgência e que ela já apresentava dilatação suficiente para que o parto fosse realizado, por isto, foi solicitada sua transferência para o Hospital Geral de Guarulhos. Acontece que, ao ser examinada pela outra equipe médica, ela ficou sabendo que ainda não havia chegado a hora e foi encaminhada de volta para Mogi das Cruzes.

Vale lembrar que a Santa Casa de Misericórdia enfrenta, desde o dia 8 de janeiro, uma situação de superlotação na maternidade, que a obrigou a suspender novos atendimentos a gestantes.

Com a repercussão do caso da transferência da paciente, a Santa Casa publicou uma nota dizendo estranhar o fato da gestante ter sido liberada do hospital em Guarulhos, assim como ocorreu com outra mulher encaminhada à unidade pelo mesmo motivo. Ainda de acordo com a Santa Casa, as transferências são planejadas e autorizadas pela CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde).

PUBLICIDADE

Confira, na íntegra, a nota publicada pela Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes:

“A Santa Casa de Mogi das Cruzes, através de sua Diretoria Técnica, vem a público esclarecer os fatos recentemente divulgados.

PUBLICIDADE

O sistema público de saúde do nosso país tem como princípios organizativos a hierarquização e a regionalização. No Estado de São Paulo existe uma entidade governamental chamada CROSS – Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde, que é responsável, entre outras coisas, por identificar a demanda e a oferta de vagas para as diversas especialidades atendidas.

Desta forma, quando a Santa Casa de Mogi das Cruzes tem um paciente que necessita de algum atendimento ou procedimento que não é feito no nosso serviço, ou, em outra situação, quando vivemos um momento de superlotação, como é o caso da nossa maternidade, solicitamos ao CROSS que busque por esta vaga em outra instituição de saúde, e assim encaminhamos os pacientes conforme determinação prévia.

Nenhum paciente é encaminhado para outro serviço sem a devida autorização e ciência do CROSS, no Estado de São Paulo.

No dia de ontem (15/1), a exemplo dos últimos dias, solicitamos ao CROSS que nos ajudasse transferindo 3 pacientes gestantes para outro hospital, visto que vivemos um período de superlotação na nossa UTI neonatal. Após realizar uma busca em seu sistema, o CROSS identificou e fez contato com o Hospital Geral de Guarulhos, que nos cedeu estas vagas. Isto posto, coube à Santa Casa providenciar o transporte e encaminhar estas gestantes ao referido hospital.

Nos causou bastante estranheza quando fomos informados que apenas uma das pacientes havia sido internada e as outras duas haviam recebido alta, devendo por conta própria retornar a sua cidade de origem.

Simplesmente, não foi isso que previamente havia sido pactuado com o CROSS, e sim a transferência destas pacientes, como de costume.
Desta forma, esclarecemos que:

  1. A Santa Casa de Mogi das Cruzes é uma prestadora de serviços de saúde. Ela é contratada pela esfera pública para prestar atendimento médico em diversas especialidades.
  2. A Santa Casa de Mogi das Cruzes não participa dos processos decisórios de gestão pública, cabendo às esferas federal, estadual e municipal sua discussão, elaboração e implantação.
  3. A Santa Casa de Mogi das Cruzes não realiza qualquer interferência nas buscas por vagas em outras instituições, acatando sempre a decisão dos profissionais reguladores do sistema CROSS.
  4. A Santa Casa de Mogi das Cruzes não é responsável por qualquer conduta assumida por outras instituições de saúde.
  5. A Santa Casa tem em seus quadros técnicos médicos especialistas muito qualificados exercendo cargos de coordenação e assistência em diversas especialidades, inclusive ginecologia, obstetrícia e neonatologia.
  6. A Santa Casa de Mogi das Cruzes tem muito orgulho de seus indicadores de saúde, retratando a seriedade e competência no trato com os pacientes que por ela procuram para serem assistidos.

Desta forma, fica aqui nosso registro de estarmos sempre procurando prestar o melhor atendimento à população de Mogi das Cruzes, objeto de nosso trabalho e realização, não poupando esforços para este fim”.

Veja também:

Entrevista: diretor da Santa Casa de Mogi fala sobre superlotação na maternidade

Deixe um comentário

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais