MOGI DAS CRUZES

Quitanda Social encerrará atendimentos de 2021 em outubro, diz Prefeitura de Mogi

O programa Quitanda Social, que distribui alimentos adquiridos de agricultores locais para famílias mogianas em situação de vulnerabilidade, encerrará em outubro o ciclo de atendimentos de 2021. As informações são da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

A ação, que foi iniciada no mês de março, deu um salto ao longo do ano, saindo de uma média inicial de 250 famílias atendidas para chegar à marca atual de 1.420 famílias mogianas contempladas pelo projeto. De acordo com a administração municipal, esse crescimento foi possibilitado pela inscrição no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), o que fez com que mais recursos, provenientes do governo federal, fossem direcionados à ação.

Além disso, segundo a Prefeitura, foi possível desenvolver um planejamento mais amplo e assertivo e atender locais e comunidades até então não abrangidos pelo programa. “Conseguimos levar as entregas para pontos da cidade nunca antes atendidos, como Biritiba Ussu, Conjunto Habitacional Vereador Jefferson da Silva, Vila Pomar, Residencial Novo Horizonte, Conjunto Santo ÂngeloVila Estação, Vila Brasileira e Cezar de Souza”, diz a coordenadora do Programa Acessuas/Conduz, Vera Suzart, que faz a gestão do Quitanda Social.

Ainda de acordo com a secretária, a expectativa é que em 2022 a ação tenha continuidade, novamente com o respaldo do PAA e governo federal.

Nas próximas semanas, as entregas continuarão acontecendo em locais como Jundiapeba, Mogilar, Vila Nova União, Jardim Layr, Jardim Piatã I e II, Residencial Novo Horizonte, Centro, Vila Moraes e Biritiba Ussu. São beneficiadas famílias referenciadas pelas unidades do CRAS e também atendidas por organizações sociais. Trata-se, portanto, de pessoas em reconhecida situação de vulnerabilidade.

O Quitanda Social é uma iniciativa da Secretaria de Assistência Social, por meio do Programa Acessuas Trabalho/Conduz e tem parceria com a Secretaria de Agricultura, com a Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável e com cooperativas agrícolas da cidade, como a Cooprojur e a Copavat, além do governo federal.

A estrutura do programa também foi absorvida neste ano pela campanha humanitária Projeto e Salve + Vidas, da Fundação Banco do Brasil, que pela segunda vez contemplou Mogi das Cruzes. A articulação também envolveu o projeto FaçaumBemINCRÍVEL, uma iniciativa dos Agricultores de Quatinga e visa evitar o desperdício de produtos agrícolas e destiná-los a famílias em necessidade.

Essa notícia foi atualizada em 8 de outubro de 2021 15:43

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais