ALTO TIETÊ

Mais de 44 mil famílias do Alto Tietê podem ter desconto na conta de luz; veja como

Já ouviu falar na Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE)? É um programa social que concede desconto na conta de energia e, com o fim do pagamento do auxílio emergencial, se torna ainda mais importante, já que muitas famílias viram sua renda diminuir a partir deste mês de janeiro.

Um levantamento realizado pela EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, aponta que mais de 44 mil famílias da região podem ter acesso ao benefício, porém não estão inscritas. Segundo a pesquisa, 13.456 são de Mogi das Cruzes, 10.065 de Itaquaquecetuba, 8.043 de Suzano, 5.575 de Ferraz de Vasconcelos, 4.547 de Poá, 1.271 de Guararema, 1.211 de Biritiba Mirim e 299 de Salesópolis.

Na maioria dos casos, após a atualização do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal), no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município, já é possível ter acesso ao desconto. Isto porque, para ter direito, o familiar precisa estar com o Número de Identificação Social (NIS) ativo no CadÚnico e se cadastrar no site da EDP

A fornecedora de energia elétrica ressalta, porém, que quando o titular do NIS não é o titular da conta de energia ou está com o cadastro desatualizado junto à EDP, não há possibilidade de realizar a inscrição automática da família no benefício que dá desconto na conta de luz, por isso a necessidade de atualização cadastral e inscrição junto à concessionária. Após o cadastro no portal da EDP, a documentação é avaliada e, estando tudo correto, o benefício já é aplicado a partir da próxima fatura.

Sobre a Tarifa Social

A Tarifa Social é um desconto na conta de luz concedido para os primeiros 220 kWh consumidos mensalmente por clientes residenciais classificados como de baixa renda e varia de acordo com a faixa de consumo mensal (kWh/mês).

“É importante frisar que a Tarifa Social é ainda mais vantajosa para quem utiliza a energia de forma eficiente, pois quanto menor o consumo, maior o desconto”, explica Roberto Miranda, gestor da EDP.

O benefício é aplicado somente a uma unidade consumidora por família e é escalonado por faixa de consumo, sendo calculado de modo acumulativo, conforme a tabela abaixo:

Faixa de ConsumoDesconto
Até 30 kWh/mês65%
De 31 a 100 kWh/mês40%
De 101 a 220 kWh/mês10%
Acima de 220 kWh/mêsNão há desconto

Quem pode receber o benefício:

  • Família inscrita no CadÚnico para Programas Sociais do Governo Federal, com renda familiar mensal per capita comprovadamente menor ou igual a meio salário mínimo nacional;
  • Idosos com 65 (sessenta e cinco) anos ou mais e pessoas com deficiência que recebam o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – BPC;
  • Família inscrita no CadÚnico com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos, que tenha portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico requeira uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que dependam do consumo de energia elétrica;
  • Famílias indígenas ou quilombolas com inscrição no CadÚnico;

Documentos necessários

  • Número de Identificação Social (NIS) – obtido na prefeitura municipal por meio do CRAS;
  • Conta de energia;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física) e Carteira de Identidade (ou outro documento de identificação social com foto) ou apenas Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI);
  • Informar se a família é indígena ou quilombola, ou se há integrante na família que receba o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC). Nesse caso, é preciso informar o Número do Benefício (NB);
  • Para o caso família inscrita no Cadastro Único com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos, que tenha portador de doença ou deficiência cujo tratamento, procedimento médico ou terapêutico requeira o uso continuado de equipamentos que, para o seu funcionamento, demandem consumo de energia elétrica, é necessário apresentar o relatório e atestado subscrito por profissional médico;

Mais informações

Cada família tem direito a somente uma instalação com o benefício da Tarifa Social e é necessário apresentar o NIS atualizado do integrante familiar que resida no local para o cadastro no benefício;

Em casos de mudança de endereço, os clientes cadastrados deverão informar a EDP São Paulo, que fará as devidas alterações. A não atualização do endereço também pode resultar na perda do desconto.

A atualização do CadÚnico passa a garantir ao consumidor a manutenção do desconto na conta de luz, e deve ser feita nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) do município. O cadastro tem validade de dois anos e deve ser sempre atualizado.

Em caso de dúvidas, a EDP orienta a entrar em contato pelos canais de atendimento:

  • Site: www.edp.com.br/tarifasocial
  • Central de Atendimento ao Cliente: 0800 721 0123 (ligação gratuita, 24 horas/sete dias por semana)
  • Agências de atendimento presencial (endereços podem ser consultados pelo site da EDP)

Essa notícia foi atualizada em 1 de fevereiro de 2021 10:56

Compartilhar
Tudo sobre: Conta de luzEDP
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP. Possui mais de 10 anos de experiência em jornalismo online