Hospital Municipal de Mogi das Cruzes

Em Mogi, 22% das pessoas não comparece a consultas marcadas na rede pública

CIDADE PRIORIDADE
Enquanto centenas de pessoas aguardam para serem atendidas na rede pública em Mogi das Cruzes, muitas outras acabam desperdiçando suas oportunidades. Isto porque, segundo a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde, no ano passado 22% dos pacientes não compareceram às consultas marcadas.

A proporção de pessoas que não comparecem a exames é ainda maior. De acordo com a pasta, neste caso, a taxa de absenteísmo foi de 29% em 2019.

A secretária de saúde, Rosângela Cunha, lamentou a ausência de pacientes nas consultas, principalmente para atendimento odontológico. “Um quarto das pessoas que marcaram dentista não apareceram”, disse ela em evento realizado na manhã da última terça-feira (18) no auditório da Câmara de Mogi das Cruzes para prestação de contas da Saúde.

“Às vezes nós ouvimos muitas reclamações, sendo de que a cada cem pessoas vinte não estão comparecendo. Isso é um absurdo. Essas pessoas tomaram vagas de quem estava precisando”, complementou o vereador Protássio Nogueira (PSD).

Foto: Câmara de Mogi das Cruzes

Prestação de contas

De acordo com a Secretaria de Saúde, no ano passado foram ofertadas 472.965 consultas, sendo 163.167 de médico clínico, 123.938 de médico ginecologista e obstetra, 107.193 de médico pediatra e 78.667 de dentista. Quanto aos exames foram ofertados 1,1 milhão em 2019. Também foram feitos 733.963 atendimentos referentes à urgência e emergência em 2019, divididos na especialidade de pediatria e clínica médica.

Atualmente, há em Mogi das Cruzes 22 Unidades Básicas de Saúde, vinte Unidades Especiais, cinco Unidades de Saúde Mental e um Hospital Municipal em funcionamento, além de sete Unidades de Pronto Atendimento.

Segundo as informações apresentadas, em 2019 o município aplicou R$ 299,3 milhões em Saúde, o que representa 21,35% dos recursos municipais, ou seja, índice maior do que a exigência constitucional de 15%.

Entre as obras na área da saúde que foram realizadas em Mogi das Cruzes no ano passado está o início da construção da Maternidade Municipal, a construção da UPA Jundiapeba, a ampliação da Unidade de Saúde Jardim Piatã e a construção da Única Fisio, Pró-Hiper e Clínica do Homem.

“Conseguimos chegar a um nível de excelência em equipamentos e uma rede de atenção à Saúde Pública. Referência para toda a nossa região do Alto Tiete e para o Brasil. E quando atinge esse nível é difícil manter e continuar avançando”, disse o vereador Mauro Araújo (MDB).

A audiência, que foi comandada pelo vereador Protássio Nogueira, atende ao disposto na Lei Orgânica Municipal, que determina que a Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio da Secretaria de Saúde, preste contas à Câmara a respeito das verbas destinadas à pasta. Além de Mauro Araújo, também esteve presente na Mesa que dirigiu os trabalhos o vereador Edson Santos (PSD).

Foto: Câmara de Mogi das Cruzes

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região


2 comentários em “Em Mogi, 22% das pessoas não comparece a consultas marcadas na rede pública

  1. A demora para marcar a consulta e a data distante contribue para essa ausência tão alta, a burocracia e o processo também ultrapassado para vc chegar a um médico especialista através dos postos de Saúde, também desgasta o paciente, as vezes os sintomas até desaparecem por conta desse tempo que leva para uma consulta acontecer

  2. Não comparecem, é um desrespeito com quem precisa passar num medico ou fazer um exame. Assim como é um desrespeito os medicos desmarcarem suas consultas no dia marcado ou na hora que estamos esperando a consulta e não ter nenhum medico pra repor, remarcando numa data muito distante. Isso acontece sempre com os pediatras dos meus filhos, sem contar com os relatos da minha familia. É lamentável esse sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *