Eleições 2020: Itaquaquecetuba tem cinco candidatos a prefeito; veja quem são

Chegou ao fim, no último sábado (26), o prazo para registro de candidatos que disputarão as Eleições Municipais 2020. Em Itaquaquecetuba, cinco candidatos a prefeito foram registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Veja também: como acompanhar em tempo real o resultado da apuração das Eleições 2020

A disputa da eleição majoritária se dará entre Adriana do Hospital (PL), Delegado Eduardo Boigues (PP), Fabiano (PT), Heroilma (Avante) e Moacyr Fernandes (Patriota).

Os candidatos a vice registrados junto ao TSE são Doutor João Seleção (Adriana do Hospital), Dr. Adervaldo (Fabiano), Fabio Garcia (Heroilma), Pastor Marquinhos (Moacyr Fernandes) e Vando Estouro (Delegado Eduardo Boigues).

Vale ressaltar que as candidaturas dos postulantes ao cargo de prefeito e vice-prefeito registradas junto ao TSE ainda estão em julgamento. Elas poderão ser atualizadas para: deferido, indeferido, cancelado, cassado, falecido, indeferido, pedido não conhecido ou renúncia.

Delegado Eduardo Boigues é o candidato com maior patrimônio. Ele declarou R$ 1.647.371,97 em imóvel, veículo, saldo bancário, plano de previdência, aplicações diversas e dinheiro em espécie. Na sequência vem Heroilma (R$ 892 mil), Adriana do Hospital (R$ 46 mil) e Moacyr Fernandes (R$ 17 mil). O candidato Fabiano não declarou bens ao TSE.

Atendendo a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), os candidatos deverão respeitar limites de gastos em suas campanhas eleitorais, que tiveram início no último domingo (27). Em Itaquaquecetuba, candidatos a prefeito poderão gastar até R$ 1.584.938,57 no primeiro turno e até R$ 633.975,43 caso a disputa avance para o segundo turno.

Os partidos, coligações e candidatos têm até 27 de outubro para divulgarem relatórios discriminando os recursos recebidos do Fundo Partidário, do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral) e outras fontes, bem como os gastos realizados.

Calendário Eleições 2020

Câmara dos Deputados aprovou, em 1º de julho, em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que adia as Eleições Municipais 2020 devido à pandemia causada pelo novo coronavírus.

A PEC determina que os dois turnos eleitorais, inicialmente previstos para os dias 4 e 25 de outubro, serão realizados nos dias 15 e 29 de novembro.

Além de adiar as eleições, a PEC estabelece novas datas para outras etapas do processo eleitoral de 2020. Apenas a data da posse dos eleitos permanece a mesma, em 1º de janeiro de 2021. Veja abaixo.

Fonte: TSE

Confira as últimas notícias sobre as Eleições 2020 no Alto Tietê

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais