BRASIL

Banco do Brasil: empréstimo do BB pode começar a ser pago após seis meses

Com diversas linhas de crédito para atender seus clientes, o Banco do Brasil (BB) lançou recentemente uma nova modalidade de empréstimo em que o contratante tem até seis meses de carência para pagar a primeira parcela.

A linha de crédito faz parte do programa Crédito Direto ao Consumidor (CDC) e possui carência diferenciada para o pagamento. A novidade foi criada para apoiar as pessoas com eventuais necessidades financeiras por conta do impacto econômico gerado pela pandemia.

Além do prazo ampliado para começar a pagar o empréstimo, algumas das linhas de crédito do Banco do Brasil contam ainda com a possibilidade de flexibilização do cronograma de pagamento, ficando um ou dois meses sem pagamento de parcela em todos os anos da vigência do contrato.

Vale lembrar que os pedidos de empréstimo ao Banco do Brasil estão sujeitas à análise de crédito, o que leva em consideração o histórico financeiro do cliente e possíveis registros em órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Veja a seguir as três opções de Crédito Direto ao Consumidor (CDC) lançadas pelo BB:

  • BB Crédito Salário: carência mínima de 60 dias e máxima de até 180 dias para pagar a primeira parcela e pula parcela para até 2 meses;
  • BB Crédito Automático: carência de 60 dias para pagar a primeira parcela, e pula parcela para até 2 meses;
  • Crédito Consignado: carência de até 180 dias para pagar a primeira parcela, conforme condições de cada convênio.

Como pedir o empréstimo do BB

As linhas de crédito do Banco do Brasil podem ser solicitadas pelo aplicativo ou site da instituição. Confira abaixo mais detalhes:

  • App BB: Acesse o menu Empréstimos – Crédito Consignado/Pessoal – Contratar – Renove seu crédito
  • Autoatendimento pela Internet: Acesse o menu Empréstimo – Renovação de empréstimos

Clique aqui e confira mais notícias sobre empréstimo

Essa notícia foi atualizada em 16 de maio de 2022 12:03

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP