Quatro suspeitos são detidos por morte de motorista de aplicativo em Mogi das Cruzes

POLÍCIA PRIORIDADE

Duas mulheres e um homem, entre 18 e 19 anos, além de um adolescente, de 15, foram detidos pela Polícia Civil de São Paulo por serem acusados de envolvimento com a morte do motorista de aplicativo Valter Prado Filho em Mogi das Cruzes no dia 2 de setembro. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP), em uma entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (9), no Auditório da Delegacia Seccional de Polícia de Mogi das Cruzes.

Na coletiva, o delegado Rubens José Ângelo, titular do SHPP (Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa) afirmou que o grupo idealizou o roubo considerando ter como vítima um motorista de aplicativo por acreditarem ser um alvo fácil. A viagem foi solicitada pelo celular de um terceiro.

“Na trajetória da corrida, que tinha como destino a cidade de Biritiba-Mirim, o homem e o adolescente sacaram uma faca e anunciaram o assalto ao motorista. A vítima tentou reagir, mas foi contida pelos suspeitos que, além de usar as facas, utilizaram uma arma de choque que ele [vítima] portava para sua defesa. ”, informou o delegado.

“Eles [autores] confessaram que subtraíram R$50 e um aparelho celular. Disseram que não roubaram o veículo porque ele apresentou falha mecânica, mas a intenção era levá-lo”, completou o doutor Rubens.

O trio responderá pelos crimes de latrocínio, associação criminosa e corrupção de menores, já o adolescente pelos atos infracionais equivalente aos mesmos crimes. A arma de choque utilizada no crime e um relógio – produto de outro roubo segundo uma das autoras – foram apreendidos.

A Polícia Civil informou que segue com as investigações para identificar o envolvimento do grupo em outros roubos cometidos na região.

Sobre o crime

Valter – ou “Junior”, como era conhecido pelos colegas de profissão – atendia por meio de duas Operadoras de Tecnologia de Transporte (OTTs) e foi assassinado em uma corrida da 99 cujo destino era Biritiba Mirim. Seu corpo foi encontrado com diversas facadas e sinais de tortura na Estrada Mogi-Salesópolis, a poucos metros de distância de seu carro, que ainda estava com as portas abertas e faróis ligados. Um aparelho celular e uma bolsa com R$ 50 foram subtraídos da vítima durante o crime.

A 99 publicou uma nota manifestando solidariedade à morte do motorista: “Lamentamos profundamente a morte do motorista parceiro Valter Prado Júnior. Assim que soubemos dessa triste notícia, mobilizamos a nossa equipe especializada para apurar o caso e estamos em contato com a família de Valter para oferecer suporte e acolhimento. Enquanto isso, reunimos todas as informações para auxiliar a polícia nas investigações e continuamos disponíveis para qualquer outro tipo de esclarecimento”.


Protesto de motoristas

Depois da morte do colega, motoristas de aplicativo realizaram uma manifestação na última terça-feira (3) em Mogi das Cruzes para pedir paz e mais segurança para que possam desempenhar suas funções.

A morte de Junior foi o que desencadeou o protesto, batizado de “Carreata Solidária”. Os motoristas se reuniram por volta das 12h, em frente ao Velório Municipal, depois passaram pela Prefeitura, pela Avenida Cívica e seguiram rumo a Suzano.

De acordo com o presidente da Associação de Motoristas por Aplicativo da Região do Alto Tietê (AMARATI), Maicon Silva, a carreata contou com aproximadamente 140 carros e 350 motoristas.

Vote no Notícias de Mogi para o prêmio de Melhor Portal de Notícias do Alto Tietê


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *