MOGI DAS CRUZES

Pavimentação de estradas do Taboão, em Mogi, começa na próxima semana

Os trabalhos de pavimentação das estradas municipais Yoneji Nakamura e Mauro Auricchio, no Distrito Industrial do Taboão, em Mogi das Cruzes, terão início na próxima segunda-feira (27), segundo informações da Agestab (Associação Gestora do Distrito Industrial do Taboão).

Com investimento de R$ 9,7 milhões, a obra deve ser concluída em seis meses. A verba tem como origem um convênio da Prefeitura de Mogi das Cruzes com o Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP). A construtora Kamilos foi a vencedora da licitação.

A ordem de serviço foi assinada em um evento promovido nesta terça-feira (21) pela Agestab, que contou com a participação do presidente da entidade, Osvaldo Baradel; do prefeito Caio Cunha; do deputado estadual Marcos Damásio; além de vereadores, secretários municipais e empresários do distrito.

Uma extensão de cerca de 2,8 quilômetros será pavimentada e urbanizada, tendo como ponto de partida o entroncamento da Yoneji Nakamura e da Mauro Auricchio com a Estrada do Taboão. O projeto prevê a construção de uma pequena rotatória neste ponto.

Toda infraestrutura de drenagem e escoamento será realizada, informou a Agestab, acrescentando que um muro de contenção será construído no trecho que passa sob a rodovia Ayrton Senna.

“Hoje é um dia muito importante para a Agestab que, mais uma vez, comprova como a união dos empresários pode trazer benefícios a todos do nosso distrito”, disse Baradel. “Quatro anos depois que assinamos o convênio no DER, a ordem de serviço foi finalmente assinada”, lembrou.

Baradel avaliou que além das empresas, toda comunidade do Taboão será favorecida com o asfaltamento. “Estas melhorias que a Agestab têm conquistado tem como impacto direto a atração de novas empresas e a ampliação dos negócios daquelas que já estão instaladas”, ressaltou o presidente, já anunciando os próximos desafios da Associação Gestora: a pavimentação da estrada Abílio Gondim; as melhorias no transporte público; a instalação das redes de água e esgoto; e o acesso à rodovia Ayrton Senna.         

O prefeito Caio Cunha disse que o Taboão precisa ser a principal estratégia de Mogi das Cruzes para a geração de novos postos de trabalho. “Mogi cresceu muito ao longo dos últimos anos e, agora, precisa se desenvolver. E, somente nos desenvolveremos dotando o Taboão com as condições necessárias para atrair mais indústrias”, afirmou.

“Os empresários da Agestab que hoje estão aqui, acreditaram e ainda acreditam no Taboão, na localização estratégica e em todo o seu potencial. Unidos e organizados, vocês conseguiram grandes e importantes melhorias”, frisou o deputado Marcos Damasio, que fez referência ao empresário Giuseppe Auricchio, um dos pioneiros do Taboão. “Vamos continuar sendo o porta-voz do Taboão e cobrando para que o governo estadual se faça presente”, finalizou.

O vereador Pedro Komura destacou que “o futuro de Mogi é o Taboão”. “Estamos no distrito que tem o maior potencial de geração de emprego da Região Metropolitana do Estado de São Paulo. Temos que lapidar esta joia”, concluiu.

Divulgação/Agestab

Acesso à Rodovia Ayrton Senna

Durante o evento da assinatura da ordem de serviço, Caio Cunha afirmou que estão “muito fortes as tratativas para a construção do acesso do Taboão à rodovia Ayrton Senna, no km 51”.

“Realizamos algumas reuniões com a Ecopistas (concessionária responsável pela rodovia) e com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e o projeto de construção do acesso está pronto. Tudo está muito bem engatilhado”, frisou o prefeito. “Estamos em contato permanente com o governador Rodrigo Garcia para que ele assine a autorização desta obra. Na próxima sexta-feira (24), o governador estará novamente em Mogi para anunciar um importante pacote de obras e temos a expectativa que o acesso faça parte destas novidades”, antecipou.

Entre em nosso Grupo no Telegram e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Essa notícia foi atualizada em 21 de junho de 2022 17:28

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP