Morre o ex-prefeito de Mogi e fundador da UMC, Manoel Bezerra de Melo

CIDADE URGENTE

Morreu, nesta terça-feira (9), em um hospital particular em Fortaleza, no Ceará, o ex-prefeito de Mogi das Cruzes e fundador da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Manoel Bezerra de Melo, popularmente conhecido como Padre Melo. Ele tinha 94 anos e faleceu devido a problemas cardíacos, com os quais já lutava há algum tempo.

Melo nasceu em Crateús, no Ceará. Sacerdote da Igreja Católica, chegou em Mogi das Cruzes aos 36 anos e passou a atuar como padre na Matriz de Santana. Em paralelo, ministrava aulas no Instituto de Educação Dr. Washington Luiz. Dois meses após sua chegada, fundou a Organização Mogiana de Educação e Cultura (OMEC), que, a partir de 1973, passou a se chamar Universidade de Mogi das Cruzes (UMC).

Em 1966, Padre Melo ingressou na política, candidatando-se a deputado federal por São Paulo. Seu partido era a Aliança Renovadora Nacional (ARENA). No congresso, propôs a lei do divórcio. Em 1971, com autorização papal, conseguiu liberar-se dos votos como padre e casou-se com a professora cearense Maria Coeli, com quem teve uma filha, Regina Coeli Bezerra de Melo.

Filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) no fim da década de 1980 e, em 1993, foi eleito vice-prefeito de Mogi na chapa de Francisco Ribeiro Nogueira. Após a morte do titular em 1994, Padre Melo assumiu o cargo de prefeito. Dentre seus principais feitos, estão a construção do Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos e da Passagem Subterrânea Engenheiro Osvaldo Crespo de Abreu, no Mogilar.

Em 2000, Melo apoiou a candidatura de Junji Abe e, em 2008, a de Marco Bertaiolli. Na tarde desta terça, ambos os ex-prefeitos de Mogi das Cruzes manifestaram votos de pesar em suas redes sociais devido à morte do colega. “Serenidade, devoção e inteligência são as marcas impressas em Mogi das Cruzes por um homem de múltiplos talentos que nos deixou hoje”, disse Abe. “Padre Melo nos deixa um grande legado de coragem, determinação e muito trabalho”, afirmou Bertaiolli.

Luto oficial

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, decretou luto oficial de três dias em virtude da morte do ex-prefeito Manoel Bezerra de Melo.

“Com profundo pesar, recebo a notícia da passagem do Padre Melo ao plano espiritual. Homem inteligentíssimo, devotado ao bem-estar coletivo e de atuação acertada no poder público, ele deixa um legado de trabalho nas diferentes áreas do conhecimento humano, que enriquece Mogi das Cruzes e todos aqueles que tiveram o privilégio de conviver com ele”, disse Marcus Melo, acrescentando em seguida: “A educação teve atenção especial do Padre Melo, que emprestou seu talento e dedicação para tantos avanços em prol dos mogianos e também dos estudantes da renomada Universidade de Mogi das Cruzes. Registro meu sentimento de eterna gratidão pelo tanto que fez pela Cidade”, destaca o prefeito.

UMC

A Universidade de Mogi das Cruzes publicou, na noite desta terça, uma nota de pesar sobre o falecimento de seu fundador, na qual o classificou como “um educador visionário e tão assertivo em sua trajetória, capaz de esforços imensos, sem perder a dimensão humanista para que a Universidade de Mogi das Cruzes pudesse cumprir seu papel social na transformação de muitas vidas”.

“Em sua impressionante biografia composta pela atuante transformação no desen volvimento cultural, social e econômico da nossa região, destaca – se, entre tantos outros feitos, o trabalho efetivo na fundação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras em 1964, com a expansão do projeto educacional da OMEC. Os esforços investidos na a mpliação da oferta de cursos na OMEC que, em 1968, passou a ter as Faculdades de Medicina e de Engenharia e, em 1969, os cursos de Administração de Empresas, Economia, Odontologia, Ciências Biológicas, Desenho, Estudos Sociais, Física e Psicologia”, diz a universidade.

Em um outro trecho, a nota da UMC afirma que “beneficiado pelo dom de um discurso arrebatador, Bezerra de Melo, sempre teve a habilidade de convocar a atenção da audiência à sua volta. Um comunicador nato, com a estimada capacidade de aproximação e de conviver com diferentes segmentos do tecido social”.

A instituição conclui a nota lembrando de uma frase dita por Manoel Bezerra de Melo quando recebeu, em 2012, o Diploma de Honra ao Mérito pelo cinquentenário da OMEC, na Câmara de Mogi das Cruzes: “Lutei o bom combate, ganhei a corrida. Firmei a fé, firmei a determinação de oferecer à cidade de Mogi das Cruzes o que eu era. Eu sou isso que está aí. Padre Melo é a OMEC e a OMEC é o Padre Melo”.

A UMC decretou luto oficial de três dias, a partir desta quarta (10).

Entre em nossos Grupos de WhatsApp ou em nosso Canal no Telegram e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região