Dirceu Pinto

Morre Dirceu Pinto, bicampeão paralímpico de bocha

ESPORTES

Morreu, nesta quarta-feira (1), em Mogi das Cruzes, Dirceu Pinto, bicampeão paralímpico de bocha. Ele tinha 39 anos de idade.

Em nota, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) informou que Dirceu foi vítima de problemas cardíacos, segundo informações preliminares da família à ANDE (Associação Nacional de Desporto para Deficientes), entidade da qual era atleta filiado.

“O CPB envia seu mais profundo sentimento à família e amigos enlutados e compartilha da dor e da tristeza com os mesmos”, diz a nota publicada pelo comitê.

Nascido em Francisco Morato, na Grande São Paulo, Pinto descobriu a bocha em Mogi das Cruzes, onde morava. Ele foi bicampeão paralímpico da modalidade, com quatro medalhas de ouro nos Jogos de Pequim 2008 e Londres 2012, no simples e nas duplas, além de uma prata por equipes nos Jogos Rio 2016. Também conquistou dois ouros no Mundial de 2010 e uma prata no Mundial de 2014.

Dirceu, que teve uma distrofia muscular na região da cintura (coxa e abdômen), competia pela classe BC4, para atletas cadeirantes que não recebem assistência durante as partidas.

Amigos e atletas lamentaram o falecimento de Dirceu pelas redes sociais. “Não dá para acreditar que você se foi”, publicou Evani Calado, campeã paralímpica de bocha por equipes nos Jogos do Rio. “Sempre lembrarei de você com essa alegria que contagiava a todos ao seu redor, com essa garra que inspirou e inspira o mundo afora” escreveu Natali Faria, também da seleção brasileira da modalidade.

Adversários e admiradores do exterior também se manifestaram, como Marco Dispaltro, da seleção canadense de bocha. “Quando comecei a jogar, pedi a meu técnico para mostrar vídeos do melhor jogador do mundo. O jogador era Dirceu. Estudei seus movimentos, sua atitude, estratégia… Ele foi meu primeiro professor. Foi um guerreiro dentro e fora de quadra, nunca desistiu. Para mim, será sempre o G.O.A.T. (sigla em inglês que significa Greatest of All Time, ou “melhor de todos os tempos)”.

“Um cavalheiro dentro e fora da quadra. Disputamos algumas finais juntos e ele foi o único que nunca consegui vencer, tamanha eram suas qualidade e determinação”, escreveu Steph McGuire, maior nome da bocha adaptada no Reino Unido.

*com informações da Agência Brasil
Foto: Alaor Filho/MPIX/CPB

Entre em nossos Grupos de WhatsApp ou em nosso Canal no Telegram e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *