Avenida das Orquídeas - Mogi das Cruzes

Inauguração da Avenida das Orquídeas depende de licença ambiental

CIDADE PRIORIDADE

A Prefeitura de Mogi das Cruzes aguarda um parecer da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) para inaugurar a Avenida das Orquídeas, que ligará Mogi das Cruzes a Suzano. A solicitação da Licença de Operação (LO) foi entregue pelo prefeito Marcus Melo à presidente da companhia na última quarta-feira (15).

A expedição da licença é necessária em caso de obras que possuam algum tipo de impacto ambiental. No caso de vias de grande fluxo, como a Avenida das Orquídeas, a movimentação de veículos e seu impacto sobre o ambiente e a fauna são levados em consideração.

O material apresentado à Cetesb contém todos os estudos e levantamentos solicitados para a LO, que estão sendo analisados pelo departamento técnico da companhia.

Vale lembrar que as obras da Avenida das Orquídeas ficaram paradas por aproximadamente um ano, a partir do fim de 2017, justamente quando a Prefeitura aguardava a liberação de licenças prévia e de instalação por parte da Cetesb.

“A Prefeitura está em dia com os prazos documentais. A solicitação da LO deve ser feita quando as obras estão em estágio final. Por isso, a administração fez o protocolo neste momento”, afirmou o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima.

Em visita à avenida na primeira semana de abril, o secretário de Obras, Walter Zago Ujvari, disse que a inauguração estava prevista para ocorrer entre o fim de maio e o início de junho.

A avenida se apresenta como uma alternativa entre as cidades de Mogi das Cruzes e Suzano, além de estar ligada também ao Trecho Leste do Rodoanel. O principal objetivo da obra é desafogar o corredor formado pelas avenidas Francisco Ferreira Lopes e Lourenço de Souza Franco, um dos mais movimentados de Mogi.

Vereadores acompanham o secretário de obras em visita à Avenida das Orquídeas

Projeto viário

A obra faz parte de um grande projeto viário iniciado em 2016 pela Rua Tenente Manoel Onofre que envolve outras vias, como a Avenida Guilherme George iniciada em 2017. A obra ficou parada por um ano por problemas ambientais. 

O primeiro trecho do Corredor Leste-Oeste foi a recuperação da Avenida Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar, entre as avenidas Cavalheiro Nami Jafet e Valentina de Mello Freire Borenstein, em uma extensão de 3.300 metros. As obras do Corredor Leste-Oeste compreendem 18 quilômetros desde a região central até a divisa com o município de Suzano.

Além da avenida Tenente Onofre, a Prefeitura de Mogi também duplicou a Avenida Guilherme George, entre os rios Taiaçupeba e Jundiaí. O projeto envolveu ainda uma rotatória próxima ao encontro da Avenida Tenente Onofre com a Avenida Cavalheiro Nami Jafet.

Prestes a ser entregue, a nova Avenida das Orquídeas terá 4.600 metros, nos dois sentidos, entre o rio Jundiaí e a rotatória próxima ao viaduto Professor Argeu Batalha, na via Perimetral.

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi e Região


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *