Guarda Municipal de Mogi apreende 73 carreteis de linha cortante no Parque Olímpico

PUBLICIDADE

A Secretaria Municipal de Segurança e a Guarda Municipal de Mogi das Cruzes apreenderam, na tarde de domingo (15), 73 carretéis de linha com cortante, conhecida como “linha chilena”, informou a Prefeitura de Mogi. A ocorrência foi na avenida Prefeito Maurílio de Souza Leite Filho, no Parque Olímpico.

Ainda segundo a administração municipal, uma criança de três anos chegou a ser ferida no pescoço pelas linhas e foi socorrida por uma viatura da Guarda Municipal. Na unidade de saúde, o menino precisou levar 14 pontos no local do ferimento.

O Departamento de Fiscalização de Posturas e a Guarda Municipal foram acionados por moradores devido a uma denúncia de pertubação de sossego e desrespeito à Lei do Silêncio por veículos com som alto. Chegando ao local, os agentes flagraram a utilização de linhas cortantes por pessoas que estavam na via.

PUBLICIDADE
Foto: Divulgação / Prefeitura de Mogi das Cruzes

“A utilização de linhas com cortante e as chamadas linhas chilenas é proibida pela legislação municipal e representa um risco não só para quem está utilizando, como para quem está por perto. Como no caso deste final de semana, quando uma criança teve o pescoço cortado”, disse o secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales.

O secretário lembrou que o trabalho de fiscalização é realizado pelo Departamento de Fiscalização de Posturas, dentro de sua atividade rotineira. Além disso, a Guarda Municipal também auxilia neste trabalho, principalmente em locais de grande circulação de pessoas, como os parques.

PUBLICIDADE

A população também pode colaborar com o trabalho de fiscalização, com denúncias. Para isso, deve entrar em contato pelo telefone 153, da Ciemp, que funciona 24 horas por dia.

Multa para comercialização aumenta

No dia 3 de novembro, foi aprovado, na sessão ordinária da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, o Projeto de Lei 120/2019, que altera a Lei 6953/14 e aumenta em 150% a multa a ser aplicada aos estabelecimentos que comercializarem cerol ou linha chilena no município. A penalização também vale para qualquer cidadão que for flagrado fabricando a substância.

Segundo o projeto, o valor da multa, que era de 20 Unidades Fiscais do Município, passa a ser de 50 UFM, o que, em 2019, equivale a R$ 8.703,50.

Além de aumentar a multa, a proposta, apresentada pelo vereador Emerson Rong (PL), também tipifica a linha chilena. Mais conhecido, o cerol é uma mistura de cola de madeira e pó de vidro que é aplicada na linha, já a linha chilena é revestida com óxido de alumínio e silício.

Deixe um comentário

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais