CULTURA

Espetáculo apresentado pela Orquestra Sinfônica na Sala SP será repetido em Mogi

Após um concerto de sucesso na Sala São Paulo, no último dia 3 de outubro, a Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes repetirá a dose. Neste sábado (23), sob o comando do maestro Lelis Gerson e com a soprano Flavia Albano e o tenor Sergio Wernec, o grupo apresentará o mesmo número, ‘Celebração à Ópera – Aberturas e Árias em Concerto’, no palco do Centro Municipal de Formação Pedagógica (Cemforpe), em Mogi.

A apresentação será as 20h e os ingressos podem ser trocados por um quilo de alimento não perecível, diretamente no Centro Cultural de Mogi das Cruzes, que fica na Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360, no Centro. O atendimento é das 9h e 16h45 e o limite é de duas entradas por pessoa, com vagas são limitadas.

Segundo a administração municipal, tudo o que for arrecadado com a troca de ingressos será doado para pessoas em situação de vulnerabilidade, a partir da atuação do Fundo Social de Solidariedade, que distribui as arrecadações com intermédio das instituições sociais cadastradas.

O repertório é formado por grandes clássicos. Tudo começa com uma homenagem ao Brasil, com a ópera ‘Lo Schiavo’ (1887 – 1889), do compositor brasileiro Antônio Carlos Gomes (1836 – 1896). Na sequência, outra sinfonia do mesmo autor, uma ópera ballo em quatro atos muito conhecida: ‘II Guarany’ (1870) – incluindo a ária ‘Gentile Di Cuore’ – inspirada no romance ‘O Guarani’ (1857), de José de Alencar.

As obras nacionais abrem espaço para compositores internacionais, como o italiano Francesco Cilea (1866 – 1950) e sua ‘L’Arlesiana’ (1897), com execução da ária ‘È la solita storia del pastore (Lamento di Federico), e também o austríaco Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791). Está nas peças de Mozart, aliás, o brilho do concerto da Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes.

A ‘Flauta Mágica’ (1971) levará para o palco do Cemforpe a grandeza da música erudita, em mais de 10 minutos de apresentação, com destaque para os solistas Flavia Albano e Sergio Wernec. Será tocada também ‘Der Hölle Rache kocht in meinem Herzen’, conhecida popularmente como “ária da Rainha da Noite”.

Depois, outros italianos serão referenciados. Giuseppe Verdi (1813 – 1901) será lembrado por ‘Rigoletto’ (1851), ‘La Donna è Mobile’ e ‘La Traviata’ (1853); e Giacomo Puccini (1858 – 1924) por ‘La Bohème’ (1896), incluindo a ária ‘O Soave Fanciulla’.

Esta seleção é exatamente a mesma que foi apresentada na Sala São Paulo. O convite é, portanto, para os mogianos. “Entendendo a dificuldade de muitos munícipes em se deslocarem até a Sala São Paulo e o número limitado de ingressos para a ocasião, a Orquestra reapresentará a integra deste mesmo concerto”, explica o maestro Lelis Gerson.

Serviço

  • ‘Celebração à Ópera- Aberturas e Árias em Concerto’ – Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes
  • Quando: Sábado, 23 de outubro, às 20 horas
  • Onde: Teatro do Cemforpe – Mogi das Cruzes – Rua Antenor Leite da Cunha, 55– Nova Mogilar
  • Quanto: Cada ingresso deve ser trocado por um quilo de alimento não perecível. O limite é de duas entradas por pessoa, e a troca já pode ser feita entre as 9 horas e 16h45, no Centro Cultural de Mogi das Cruzes (Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360, Centro).
  • Informações: (11) 4791-3520 (Cemforpe) e (11) 4798-6988 (Centro Cultural)

Essa notícia foi atualizada em 20 de outubro de 2021 16:39

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP. Possui mais de 10 anos de experiência em jornalismo online