EDP atendeu 21% mais ocorrências de pipas na rede elétrica no Alto Tietê em 2020

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, registrou aumento de ocorrências relacionadas a pipas na rede elétrica em 2020 na região. Foram atendidos 2.877 casos atendidos, aumento de 21% comparado ao ano anterior.

A cidade de Itaquaquecetuba aparece na frente, com maior número de casos atendidos (902). Na sequência vem Suzano (790) e Mogi das Cruzes (421). Confira abaixo.

MunicípioOcorrências atendidas
Itaquaquecetuba902
Suzano790
Mogi das Cruzes421
Ferraz de Vasconcelos403
Poá307
Biritiba Mirim34
Guararema11
Salesópolis9
Fonte: EDP

Além do impacto ao fornecimento de energia, o contato das pipas com a rede elétrica traz outra grande preocupação: o risco de graves acidentes. As linhas de pipas com cerol ou produtos cortantes causam desligamentos ao romper os cabos de energia e, também, podem provocar curtos-circuitos, ao ficarem presas na fiação e serem puxadas. 

“Um curto-circuito ocasionado por pipas na rede elétrica pode provocar desde danos materiais, até queimaduras, amputação de membros ou levar ao óbito. As pessoas nunca devem intervir na rede elétrica. A EDP deve ser acionada imediatamente e equipes técnicas são deslocadas para fazer a limpeza da fiação e restabelecer o fornecimento de energia”, ressalta Afonso Celso, gestor de operação da EDP.

Com o isolamento social, o ideal é que as crianças façam brincadeiras dentro de casa, mas caso optem pela pipa, é muito importante que a atividade seja feita de forma segura, longe da rede elétrica. “Sempre trabalhamos para restabelecer o fornecimento de energia o mais rápido possível, mas nossa preocupação maior é com a segurança. Para a soltura de pipas o recomendado é buscar espaços abertos, como parques e campos onde não exista o risco de contato com os fios de energia”, finaliza Afonso.

Orientações para empinar pipas de forma segura

  • Além de serem proibidos, o cerol e a chamada “linha chilena” trazem risco para quem está empinando a pipa e também para terceiros, como motociclistas e pedestres, além de oferecem perigo no contato com a rede de energia. Ao cortar a camada protetora da fiação, a linha interrompe a transferência de corrente elétrica, podendo provocar curto-circuito;
  • Em período de isolamento social, é recomendável priorizar brincadeiras em que não seja necessário sair de casa. Caso decida empinar pipas, evite locais como lajes e muros, já que a proximidade com os fios de alta tensão aumenta o risco de acidentes graves e fatais, além do perigo de quedas;
  • Empine pipas longe de rede elétrica, em locais onde não exista nenhum tipo de cabo de energia, de serviço telefônico ou antenas de celular. Isso evita acidentes e interferências na qualidade desses serviços;
  • Se a pipa ficar presa nos fios elétricos, não tente retirá-la. Nunca use varas nem suba no poste para tirar uma pipa. O choque, nestes casos, pode ser fatal. Somente técnicos da distribuidora, treinados para este trabalho, que exige o uso de equipamentos de segurança, estão aptos a manusear a rede.
  • Arremessar objetos na rede elétrica para o resgate da pipa pode causar graves acidentes. O “lança-gato” (pedra presa a uma linha), ou qualquer outro objeto, não devem ser lançados na rede;

Essa notícia foi atualizada em 25 de fevereiro de 2021 12:16

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais