Inscrições abertas para o concurso do TRF 3; salários chegam a R$ 13 mil

EMPREGOS

Acaba de ser aberto, às 10h desta quinta-feira (12), o prazo de inscrições para o concurso do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), que preencherá vagas com salários iniciais de até R$ 13,3 mil nos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Há oportunidades para técnico judiciário na área administrativa, técnico judiciário na área especializada especialidade informática, analista judiciário na área judiciária e analista judiciário na área de apoio especializado especialidade informática.

Ao todo, foram abertas nove vagas imediatas, sendo quatro para cada cargo na capital paulista, duas para técnico na área administrativa e duas para analista na área judiciária nas diversas seções judiciárias do estado de São Paulo e uma para técnico na área administrativa no Mato Grosso do Sul. Além disso, o tribunal formará cadastro reserva para futuras oportunidades, de onde deve partir o maior número de contratações.

As remunerações iniciais, atualmente, são de R$ 8.475,36 para técnico e R$ 13.339,30 para analista.

As inscrições para o concurso de TRF 3 poderão ser feitas até as 14h de 6 de outubro, somente pela internet, no site da Fundação Carlos Chagas, organizadora da seleção. As taxas para se candidatar são de R$ 85 para técnicos e R$ 95 para analistas.


Provas do concurso

A aplicação das provas está marcada para ocorrer em 1 de dezembro, no período da manhã para os cargos de técnico e à tarde para os analistas. Informações a respeito do horário e dos locais do exame serão divulgadas, oportunamente, pela comissão de organizadores do processo seletivo.

Para os técnicos a prova objetiva contará com 60 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos, respectivamente, com pesos 1 e 3, além de redação para a área administrativa, com peso 1, e estudo de caso para área de informática, com peso 2

Para os analistas serão 2 de conhecimentos gerais, com peso 1, e 40 de conhecimentos específicos, com peso 3, além de estudo de caso, com peso 2.

Confira mais detalhes, além do conteúdo programático, no Edital do Concurso TRF 3 (2019)


Prepare-se para o concurso do TRF 3


Atribuições dos cargos

  • Analista – área judiciária: Realizar atividades de nível superior a fim de fornecer suporte técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores. Compreende o processamento de feitos, a elaboração de pareceres, certidões e relatórios estatísticos e a análise e pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência. Envolve a indexação de documentos e o atendimento às partes, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
  • Analista – especialidade informática: Realizar atividades de nível superior a fim de garantir o adequado processamento automático de informações. Compreende o planejamento, o desenvolvimento, a documentação, a implantação e a manutenção dos sistemas informatizados de processamento de informações. Envolve a definição de estratégias e de novas metodologias a serem utilizadas para processamento, arquivamento e recuperação automática de informações, bem como a emissão de pareceres técnicos, o atendimento aos usuários dos sistemas e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
  • Técnico – área administrativa: Realizar atividades de nível intermediário a fim de fornecer auxílio técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores e o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da organização. Compreende o processamento de feitos, a redação de minutas, o levantamento de dados para elaboração de relatórios estatísticos, planos, programas, projetos e para a instrução de processos, a pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência, a emissão de pareceres, relatórios técnicos, certidões, declarações e informações em processos. Envolve a distribuição e controle de materiais de consumo e permanente, a elaboração e conferência de cálculos diversos, a digitação, revisão, reprodução, expedição e arquivamento de documentos e correspondências, a prestação de informações gerais ao público, bem como a manutenção e consulta a bancos de dados e outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.
  • Técnico – especialidade informática: Realizar atividades de nível intermediário a fim de garantir a adequada automatização de rotinas, por intermédio do desenvolvimento, codificação, teste, implantação, documentação e manutenção dos programas e sistemas, dentre outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Vote no Notícias de Mogi para o prêmio de Melhor Portal de Notícias do Alto Tietê


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *