Categorias
BRASIL

Bolsa Família poderá pagar mais de R$ 600 a partir de março; veja quem terá direito



A partir de março, os beneficiários do Bolsa Família poderão receber até R$ 900 por mês como auxílio do governo federal. Isto porque está previsto para o próximo mês o início do pagamento do adicional de R$ 150, prometido pelo presidente Lula.



Atualmente, o valor do Bolsa Família está em R$ 600, o que foi garantido após a aprovação da PEC de Transição no Congresso Nacional.



A Proposta de Emenda à Constituição vai permitir ao governo pagar, ainda, um acréscimo de R$ 150 a famílias beneficiárias do programa que possuam crianças de até seis anos de idade.



“Teremos o pagamento, a partir de março, do ‘novo Bolsa Família’ acrescido dos R$ 150 por criança com até 6 anos, para famílias beneficiárias que preenchem os requisitos”



Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome

Vale lembrar, entretanto, que a medida ainda precisa ser oficializada pelo governo federal, o que deve acontecer na ocasião de lançamento do Bolsa Família 2023, prevista para este mês.

Para que as crianças tenham o direito de receber o adicional R$ 150 será preciso comprovar matrícula na escola, além da vacinação em dia.

Quem recebe Bolsa Família?

O programa é destinada a beneficiários em situação de extrema pobreza, cuja renda familiar per capita chega a R$ 105, ou em situação de pobreza com renda familiar per capita entre R$ 105,01 a R$ 210. A concessão de benefícios é feita com base nas informações do Cadastro Único.

Calendário de fevereiro do Bolsa Família

NIS final 1 – 13 de fevereiro
NIS final 2 – 14 de fevereiro
NIS final 3 – 15 de fevereiro
NIS final 4 – 16 de fevereiro
NIS final 5 – 17 de fevereiro
NIS final 6 – 22 de fevereiro
NIS final 7 – 23 de fevereiro
NIS final 8 – 24 de fevereiro 
NIS final 9 – 27 de fevereiro
NIS final 0 – 28 de fevereiro

Sobre o Bolsa Família

O Bolsa Família é um programa desenvolvido para transferir renda diretamente às famílias mais necessitadas. Ao entrarem no programa, as famílias assumem compromissos relacionados à Educação e à Saúde de seus integrantes.

O programa foi instituído no governo Lula pela Medida Provisória 132, de 20 de outubro de 2003, convertida em lei em 9 de janeiro de 2004, por Lei Federal. Foi substituído pelo Auxílio Brasil na gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro e retornou agora com a volta do presidente Lula ao poder.

Para receber mais novidades sobre benefícios sociais, entre em nossos grupos no Facebook e Telegram

Para receber mais notícias sobre finanças e benefícios sociais, entre em nossos canais no WhatsApp e Telegram ou acesse o site Notícias de Crédito

Compartilhe essa notícia: