MOGI DAS CRUZES

Associação Comercial de Mogi prevê aumento de 17% nas vendas de Páscoa

O clima de Páscoa já invadiu as prateleiras das lojas e supermercados de Mogi das Cruzes. Esta será a primeira vez, depois de dois anos, que a data poderá ser celebrada sem restrições para o comércio, o que gera otimismo para o setor. A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) estima um crescimento de pelo menos 17% em relação às vendas do ano passado, já se comparado com 2020, a alta deve ser de 23%.

A presidente da ACMC, Fádua Sleiman, lembra que nesse ano as compras de Páscoa foram antecipadas. “Com o cancelamento do Carnaval de rua, vemos que as lojas já estão comercializando os produtos para a confecção dos doces. Nos mercados, os chocolates também estão nas prateleiras. Assim, como o panetone, os ovos de Páscoa são consumidos ao longo das semanas que antecedem a data, então, essa venda é constante e muito importante para o comércio. Estamos otimistas com os resultados”, reforça.

A Páscoa é responsável por movimentar diversos segmentos do comércio, além dos mercados, que comercializam os ovos de chocolates prontos, muitas lojas faturam com a venda dos insumos para a produção do doce.

O proprietário da Alumifran, Luiz Cláudio França, avalia que o volume de vendas deve ficar próximo ao patamar de 2019, período pré-pandemia. “Em 2020, tivemos um grande prejuízo, no ano passado conseguimos recuperar parte das perdas e agora, estamos otimistas. As vendas de Páscoa se concentram nos 40 dias depois do Carnaval, já neste ano as compras estão sendo antecipadas”, informou.

A alta do dólar e o aumento da inflação impactam no preço de alguns insumos, como o chocolate que é feito a partir do cacau, uma commodity que tem seu preço calculado na moeda americana.

Segundo França, alguns itens tiveram alta, mas a procura pelos produtos tem crescido. “Nosso público é formado por doceiras que atuam de forma sazonal, as profissionais que nessa época contratam mais gente para ajudar e as pessoas que fazem os ovos em casa para família e amigos, tendência que cresce a cada ano. Os clientes notam que dá para economizar e a qualidade é excelente”, observou.

A rede Shibata Supermercados também já se preparou para uma das principais datas do comércio brasileiro. De acordo com a empresa, a meta é vender o mesmo volume de ovos de Páscoa que do ano passado. A marca aposta ainda no reforço do estoque dos chocolates em barra, produto que tem um aumento na procura sazonal nesta época do ano. 

Clique aqui e confira as últimas notícias de Mogi das Cruzes

Essa notícia foi atualizada em 5 de março de 2022 12:18

Compartilhar
Tudo sobre: ACMCComércioPáscoa
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP