Festival AMBA - Mogi das Cruzes

Apresentação relembrará festival mogiano de música realizado em 1969

CULTURA
Talvez poucos se lembrem – e provavelmente muitos ainda nem tivessem nascido – mas em 16 de novembro de 1969 aconteceu, em Mogi das Cruzes, o Festival da AMBA, evento que se propôs a premiar as cinco melhores músicas autorais de artistas da região.

Organizado pela Associação Mogiana de Belas Artes, o festival surgiu com a explosão da MPB (Música Popular Brasileira) e foi inspirado nos grandes festivais realizados na época pelas emissoras de TV. A repercussão foi tamanha que, ao todo, 130 músicas foram inscritas.

“Este encontro terá por fim reunir os jovens mogianos, bem como os estudantes universitários, radicados temporariamente nesta cidade, para que formem uma força musical e levantem o nome de Mogi em competições e festivais dentro e fora do Estado”, disseram, na época, os organizadores do Festival da AMBA, Claudio Aranha e Luiz Augusto Viana.

Notícia publicada no Jornal da Cidade, em 1969, para anunciar o Festival da AMBA

Após 50 anos e com o objetivo de relembrar o sucesso que foi o evento, a Academia Mogicruzense de História, Artes e Letras (AMHAL) realizará, neste sábado (9), no Centro Cultural de Mogi das Cruzes, o I Encontro Estudantil de Música Livre – O Festival da AMBA. Para tanto, convidou artistas do TEM (Teatro Experimental Mogiano), além de outros, que inclusive participaram e foram vencedores do dito festival.

Para quem vivenciou a época, a noite promete ser de boas lembranças, que serão resgatadas com sucessos da MPB, como Samba de Uma Nota Só (Tom Jobim), A Banda (Chico Buarque) e Ponteio (Edu Lobo), assim como com músicas de compositores mogianos que foram premiadas na ocasião, como Amar (Te) (Miguel Colella Neto e Milton Feliciano), Tempo Feliz (Antonio Carlos Velloso e Ilídio José Velloso) e Marisa (Cleiton Negreiro e Marcilio Greco).

“A primeira parte é uma lembrança dos grandes sucessos dos anos 60. Na segunda queremos que o público se reporte aos anos sessenta e assista ao momento em que são anunciados os vencedores do festival”, explica o diretor e roteirista Milton Feliciano.

Integrantes do TEM ensaiam peça que relembrará o Festival do AMBA

A apresentação terá início a partir das 18h30 e é gratuita, não sendo necessária a retirada do ingresso com antecedência, basta comparecer no dia e horário marcados.

Vale lembrar que o Centro Cultural de Mogi das Cruzes fica localizado na Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, nº 360, no Centro, ao lado da Catedral.

Ficha Técnica

  • Produção: Josemir Ferraz Campos (AMHAL), Luiz Augusto Vianna do Rio (AMHAL) e Milton Feliciano de Oliveira (TEM)
  • Roteiro: José Benedito Dias Lemos (AMHAL) e Milton Feliciano de Oliveira (TEM)
  • Texto-base e vídeos da abertura: Luiz Augusto Vianna do Rio
  • Narrador (zeitgeist): José Benedito Dias Lemos (AMHAL)
  • Arte: Paulo Pinhal/ Donizeti Silva Leite
  • Luz/Som: Michael Meyson
  • Direção musical: Orivaldo Sebastião Lopes
  • Apresentadores: Ana Celeste Matos Pereira Juk e Lauro Juk.
  • Assistente de palco: Fabi Diniz Lopes
  • Coordenador de cena: João Aguiar
  • Músicos: Antonio Carlos Velloso (voz e violão/Antonio Cleiton Negreiro (voz e violão) / Fabio Stefani (voz e violão)/Fermin Puerta Filho /Henriette Fraissat (cantora) / Humberto Torralbo Martins (percussão)/ Lucas Guedes (voz e violão) / Torello Pellegrini-El Zapata (contrabaixo).
  • Músicos do TEM: Adilson Diego Ramos (voz e percussão) / Donizete Silva Leite (voz e violão) / Felipe Lopes (teclado) / Jefferson Machado (percussão)  / Marcelo Lopes (flauta) / Maria Inez Lopes (cantora) / Miguel Colella Neto (cantor) / Orivaldo Sebastião Lopes (cantor) / Sérgio Vieira (cantor)
Anúncio da apresentação deste sábado (9)

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *