Após polêmica, Prefeitura de Mogi diz que projeto ‘Pequenos Músicos’ terá continuidade

O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha, publicou um vídeo nas redes sociais na quarta-feira (17) afirmando que o “Pequenos Músicos… Primeiros Acordes na Escola” não foi cancelado. Segundo ele, o projeto sofrerá uma readequação por conta da pandemia do novo coronavírus.

A publicação foi realizada após a repercussão negativa gerada por um comunicado divulgado na última terça-feira (16) pela Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes, responsável pelo projeto, que diz que o contrato com a entidade não foi renovado após o fim de sua validade, em dezembro de 2020.

“Por meio deste texto comunicamos que, infelizmente, não foi renovado o contrato com os funcionários da Sinfônica Mogi para manter as atividades com o projeto “Pequenos Musicos… Primeiros Acordes na Escola”. Foram quatro anos de muitos aprendizados, dedicação, conquistas e amor dedicados à música junto com os mais de 11 mil alunos do projeto”, diz a nota, que agradece ainda todos os envolvidos no projeto, conduzido pela Sinfônica desde 2017, após um chamamento público da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

“O projeto não acabou, sequer foi cogitado o seu cancelamento. Um projeto, que há mais de 10 anos foi implantado em nossa cidade e tem atendido milhares de crianças de diversas famílias não pode acabar. Então, a gente acredita que, como eu sempre defendi, o que é bom, tem que continuar. Neste caso, além de continuar, ele será ampliado e melhorado”, afirmou o prefeito.

Segundo Caio Cunha, para que o projeto aconteça será necessário readequá-lo. “Não há nesse projeto nenhum escopo de como a entidade vai prestar serviço às nossas crianças e à nossa cidade neste período de pandemia, fora outras questões jurídicas que também precisar ser corrigidas”, disse ele.

O projeto “Pequenos Músicos… Primeiros Acordes na Escola”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação desde 2011, oferece aulas de musicalização em período de aula e ensino sinfônico no contraturno escolar para mais de 10 mil alunos de 15 escolas municipais.

Reação na Câmara

Além da repercussão negativa gerada pelo comunicado divulgado pela Sinfônica de Mogi, o executivo mogiano também sofreu pressão dos vereadores, que aprovaram uma moção, na quarta-feira (17), solicitando à Prefeitura a renovação do contrato do projeto “Pequenos Músicos… Primeiros Acordes na Escola”.

O vereador Francimário Vieira Farofa ressaltou a importância do projeto na cidade, tanto para as crianças quanto para os músicos que dependem do contrato. “Acompanhei muito de perto o trabalho da Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes, com o projeto Pequenos músicos. Muito bom. Vale destacar também que todos os 70 monitores dependem da musicalização em nossa cidade”, disse ele.

“A gente chama a sensibilidade do prefeito Caio porque ele disse que seria a renovação e a mudança. Então um projeto que está dando certo deveria ser mantido”, complementou a vereadora Inês Paz (PSOL).

“A obrigação nossa enquanto vereadores é estar discutindo o assunto e pedindo sim para o prefeito Caio Cunha manter esse projeto, que faz diferença na vida dos jovens”, afirmou Edson Santos.

Os vereadores Zé Luiz, Marcos Furlan (DEM) e Fernanda Moreno (MDB) também falaram no Plenário da Câmara de Mogi das Cruzes sobre a necessidade de manter o projeto.

Essa notícia foi atualizada em 18 de fevereiro de 2021 11:13

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais