MOGI DAS CRUZES

Vendas do Dia das Mães devem aumentar 20% em relação a 2020, avalia ACMC

Com a reabertura das lojas nesta Fase de Transição do Plano São Paulo, a expectativa é da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) é que as vendas para o Dia das Mães cresçam 20% em relação ao mesmo período do ano passado. A previsão, no entanto, é que o montante ainda seja 21% menor que o percentual atingido em 2019, antes da pandemia de Covid-19 começar.

Os setores de vestuário, calçados e acessórios devem ser os mais buscados para presentear. Além disso, neste ano, as cestas de café de manhã e os almoços por delivery também devem ser uma opção para os filhos celebrarem a data, aponta a ACMC.

Um levantamento da Confederação Nacional do Comércio (CNC) indica que o Dia das Mães deve movimentar R$ 4,46 bilhões em vendas em São Paulo, o maior volume desde 2014. Desse montante, 33% correspondem ao segmento de vestuário e calçados, seguido por 21% dos supermercados e hipermercados, além de 17% de utilidades domésticas.

Para a presidente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes, Fádua Sleiman, as previsões de crescimento não são suficientes para recuperar as perdas dos lojistas acumuladas ao longo do ano passado, mas representam um início de recuperação do setor. “A reabertura do comércio, mesmo que durante um período do dia é importante para o varejo, especialmente para os comércios considerados “não essenciais” que foram um dos mais afetados pelas regras de distanciamento social. Outro setor que se beneficiou da reclassificação do Plano São Paulo foram os restaurantes, que ficaram um grande período atendendo apenas pelo delivery e recentemente, pelo take away”, diz ela.  

Esse será o segundo ano em que o Dia das Mães, a segunda data mais importante para o varejo, será celebrada durante a pandemia de Covid-19. Diferente de 2020, quando as lojas estavam fechadas, esse ano, mesmo com horário de funcionamento restrito, o comércio está de portas abertas. De acordo com nova determinação do governo estadual, a partir deste sábado (1) os estabelecimentos poderão funcionar diariamente das 6h às 20h.

Fádua conclui dizendo que a retomada do varejo e da economia como um todo ainda depende de ações de ampliação da campanha de vacinação.

Essa notícia foi atualizada em 29 de abril de 2021 09:55

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais