MOGI DAS CRUZES

Três docentes da UMC estão entre os mais influentes da América Latina, aponta ranking internacional

Três docentes da UMC (Universidade de Mogi das Cruzes) estão entre os mais influentes da América Latina, segundo o ranking da Alper-Doger Scientific Index 2021: Alexandre Hilsdorf, Cesário Bianchi e Miguel Luiz Batista Júnior compõem a lista que contém 10.000 nomes de todas as áreas da Ciência.

O levantamento utiliza as informações dos índices Index-i10 (número de publicações com, no mínimo, 10 citações) e os valores das citações no Google Scholar relacionadas ao histórico total acadêmico dos pesquisadores e as suas publicações nos últimos cinco anos. A AD Scientific Index avalia, especialmente, a produção científica individual dos pesquisadores.

Segundo a publicação, os trabalhos realizados pelos pesquisadores da instituição nos últimos cinco anos tiveram 3.600 citações ao todo. Para um dos professores, Alexandre Hilsdorf é um orgulho estar entre os melhores cientistas da América Latina. “Esse reconhecimento mostra todo o grande esforço e principalmente da minha equipe, representada pelos alunos de graduação e pós-graduação que trabalham e trabalharam no grupo de pesquisa. É importante lembrar também a importância que a UMC tem atribuído às atividades de pesquisa. Fico muito orgulhoso de ter construído toda minha carreia como pesquisador e professor nesta instituição”, ressalta o professor.

Uma das principais publicações de Hilsdorf enquanto pesquisador, segundo a AD Scientific, é intitulado “Genetics of neotropical fish: from chromosomes to populations” e aborda a análise genética de populações de peixes brasileiras.

Já o professor Miguel está realizando pós-doutoramento e projetos de pesquisa na Universidade de Boston, retornando para a UMC ao concluí-las, enquanto o professor Cesário, que construiu maior parte da sua carreira nas Universidades de Harvard e Brown, vem contribuindo fortemente no ensino e na pesquisa da UMC, desde 2015.

A UMC ficou na posição 244 do ranking. Segundo o Pró-Reitor Acadêmico, Cláudio José Alves de Brito, esta conquista alicerça mais ainda a UMC sobre o tripé ensino, pesquisa e extensão, base das universidades e aumenta o reconhecimento da Instituição. “Receber essa notícia de um levantamento tão sério e conceituado só comprova que a UMC está contribuindo com o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação não só no Brasil, mas também na América Latina. Nós nos orgulhamos muito do resultado e desses profissionais, o que comprova a seriedade e comprometimento dos nossos docentes. Todos esses 3 docentes também atuam nos cursos de graduação, em quantas universidades privadas isso existe?”, conclui.

Essa notícia foi atualizada em 14 de outubro de 2021 10:32

Compartilhar
Tudo sobre: EducaçãoUMC
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP. Possui mais de 10 anos de experiência em jornalismo online