Categorias
MOGI DAS CRUZES

Programa de pavimentação atua em cinco bairros de Mogi das Cruzes nesta semana



Nesta semana, cinco bairros de Mogi das Cruzes recebem o Programa Nova Mogi de Recuperação Asfáltica, realizado pela Prefeitura, por meio da secretaria municipal de Infraestrutura Urbana.



Na rua Cabo Diogo Oliver, no Mogilar, continuam as obras do trecho entre a rua Engenheiro Gualberto e Salvador Cabral, com escavação e recuperação de base. O quarteirão fica interditado nesta etapa – pedestres e condutores precisam ficar atentos à sinalização das rotas alternativas. 



Em Braz Cubas, os trabalhos seguem na avenida Alexandrina de Paula com a manutenção de guias e sarjetas, fresagem e aplicação da nova massa asfáltica. Na Vila Oliveira, a rua Francisco Assis Monteiro de Castro também passará por manutenção de guias e sarjetas e a raspagem da camada antiga de asfalto.  



Já na Vila Natal, a rua Paris terá manutenção de guias e sarjetas, fresagem e aplicação da nova camada asfáltica. A região do Taboão também recebe melhorias, na estrada Yoneji Nakamura, com a aplicação da nova camada asfáltica. 



“Aos poucos os principais corredores viários da cidade vão sendo ligados com a recuperação asfáltica. Pedimos a compreensão de comerciantes, moradores e condutores, mas as intervenções são importantes para garantir a segurança e a fluidez nestas importantes vias”, disse o secretário municipal de Infraestrutura Urbana, Alessandro Silveira.

A Prefeitura de Mogi das Cruzes informou que, para a execução segura e mais rápida destes serviços, é preciso interditar parcialmente as vias conforme as obras avançam. Segundo a administração municipal, todos os trechos estarão sinalizados, inclusive com indicação de rotas alternativas. Os ônibus que cumprem itinerário nestas regiões também adotam rotas alternativas à medida que as interdições forem necessárias.

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região? Siga nossos perfis no InstagramFacebook e Google News e entre em nossos grupos no Telegram e WhatsApp.

Por Grazielly Maciel

Jornalista graduada pela Universidade Paulista (Unip)