Produtores de Mogi baixam 21% do preço do alface, mas vendas não melhoram

Durante esta semana (23 a 27/09), produtores de Mogi das Cruzes optaram por baixar os preços das alfaces, com o intuito de escoar a mercadoria excedente nas roças, para futura melhora. Entretanto, essa atitude não foi suficiente para que houvesse reação do mercado.

Para reduzir as perdas decorrentes das baixas cotações, colaboradores do Hortifruti/Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) relataram que tem sido mais efetivo diminuir os custos de produção, ou seja, realizar cortes em atividades relacionadas ao manejo. Mesmo assim, as folhosas estão com qualidade satisfatória – porém, é comum o atraso na colheita em busca da melhora do mercado, elevando a incidência de pés mais “velhos”.

Assim, o preço da crespa, em Mogi das Cruzes, foi para R$ 9,13 a caixa com 20 unidades, queda de 21,78% frente à semana passada. Neste cenário, a unidade sai a R$ 0,45 para quem compra direto do produtor.

Durante todo o mês de setembro, as cotações das alfaces caíram nas praças paulistas. Desta forma, para outubro, as perspectivas são de melhora nos preços.

Fonte: hfbrasil.org.br

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais