MOGI DAS CRUZES

Pandemia faz doações de sangue diminuírem 85% na Santa Casa de Mogi

A pandemia do novo coronavírus, que obrigou as pessoas a ficarem em casa e procuraram unidades hospitalares somente em casos emergenciais, fez com os estoques do Banco de Sangue da Santa Casa de Mogi das Cruzes baixassem cerca de 85%.

De acordo com Adriana Felipin, supervisora do Banco de Sangue, as unidades estão com estoques reduzidos desde o início da pandemia, decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) há quase três meses. “Antes da pandemia, o número de doações por dia na Santa Casa de Mogi das Cruzes era de 20 pessoas. Hoje o número caiu para 3. Com isso os estoques estão baixos”, afirma a supervisora.

O sangue O+ pode ser doado para todas as pessoas que são do RH positivo, sendo A, B, AB ou O. Já o negativo é universal, ou seja, compatível com todos os tipos sanguíneos.

“As doações podem ser feitas no Banco de Sangue da Santa Casa de Mogi das Cruzes, no horário das 7h30 às 11h30, a pessoa precisa ir bem alimentada e levar um documento com foto”, explica Adriana Felipin.

Outras informações podem ser adquiridas pelo telefone (11) 4799-2892.

Boa ação da PM

Na última quinta-feira (4), policiais militares do Comando de Policiamento de Área Metropolitana Doze (CPA/M-12) e do 17º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano se mobilizaram para doar sangue com o objetivo de suprir o estoque e garantir a manutenção dos atendimentos médicos de emergências na Santa Casa de Mogi das Cruzes.

A ação contou com a organização do Banco de Sangue da Santa Casa, que adotou o protocolo de segurança, preservando o afastamento entre os policiais militares na hora da coleta, informou o CPA/M-12.

“A parceria com a Polícia Militar em Mogi das Cruzes e o Corpo de Bombeiros, tem nos salvado muito, só temos que agradecer”, disse Adriana.

Essa notícia foi atualizada em 5 de junho de 2020 11:43

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP