Categorias
BRASIL

Novo Golpe da Maquininha: veja como funciona e confira dicas para se proteger



Com o surgimento de novos recursos financeiros, crescem também as oportunidades para fraudadores aplicarem golpes e lesarem os consumidores e clientes de bancos. Entre os mais frequentes, no momento, está o golpe da maquininha.



Antes de tudo, é importante ressaltar que a maquininha de cartão, comumente utilizada para realizar pagamentos no débito ou crédito, vem servindo como instrumento para a aplicação de diversos tipos de golpes, seja para clonar cartões de créditos, descobrir a senha, duplicar compras, fazer o consumidor pagar um valor maior que o combinado ou até mesmo furtar o cartão.



Confira a seguir mais informações sobre os diferentes tipos que golpes que vêm sendo aplicado por fraudadores com a maquininha de cartão.



Visor quebrado

O golpista alega que a tela da maquininha está com defeito e diz que você pode conferir o valor da compra pelo aplicativo do celular dele. Porém, o valor cobrado na maquininha é muito superior ao apresentado no celular. Caso você digite a senha, a compra é aprovada, se tiver saldo ou limite disponível. 



Visor coberto

Neste caso, os fraudadores colocam um adesivo no visor para tapar parte da tela e esconder o valor que se está pagando. Por exemplo, o consumidor compra um suco no valor de R$ 10 reais e o golpista digita R$ 100. Ao enxergar apenas os R$ 10, ele segue com o pagamento e digita a sua senha, efetuando a compra com valor muito acima do verdadeiro.

Visor adulterado

Mais complicado de ser identificado, esse golpe consiste na instalação de um visor adulterado na maquininha, com o intuito de enganar o consumidor no momento da compra. Na tela, ele vê o valor combinado e segue com o pagamento, utilizando a sua senha, no entanto, na verdade, um valor muito maior está sendo cobrado do seu cartão de crédito ou débito. 

Delivery

O consumidor realiza algum pedido pelo aplicativo de entrega e paga diretamente pelo celular. No momento da entrega, porém, o golpista alega que houve um valor extra e pede para ele pagar na maquininha. A cobrança, no entanto, é falsa e faz com que o consumidor seja lesado.

Compra duplicada

Após o consumidor digitar a senha e confirmar a compra, o golpista afirma que a máquina deu mensagem de erro e informa que vai ter que passar o cartão novamente, seja na mesma ou em outra maquininha. Em alguns casos, a administradora do cartão identifica o pagamento duplicado, em outros – principalmente se forem em maquininhas diferentes -, as duas compras acabam sendo aprovadas.

Captura de senha

O golpista entrega a maquininha para você digitar a senha antes da tela correta. Assim, os números digitados por você ficarão disponíveis no visor da máquina e poderão ser vistos pelo criminoso. Em seguida, com a senha do cartão em mãos, o golpista desvia a sua atenção, troca o seu cartão de crédito e te entrega um modelo parecido. Agora ele tem seu cartão e senha, podendo causar um enorme prejuízo.

Aproximação

Com o crescimento do número de cartões de crédito com a opção de pagamento por aproximação disponível, muitos criminosos passaram a praticar golpes aproximando maquininhas de bolsas e carteiras onde possam haver cartão de crédito, principalmente em locais de aglomeração, como transporte público e shows, por exemplo. Ao aproximar a maquininha de uma bolsa, por exemplo, o criminosos pode conseguir concluir uma compra por aproximação, sem que a pessoa sequer perceba a ação.

Dicas para se proteger contra o golpe da maquininha

  • Não entregue o seu cartão na hora do pagamento: Jamais entregue o seu cartão de crédito ou débito para um desconhecido. Com o ele em mãos, o golpista pode gravar seus dados ou até mesmo trocar o seu cartão por outro. 
  • Não mantenha a senha anotada junto com o cartão: Se o criminoso tem acesso à sua senha, os prejuízos de um golpe da maquininha podem ser muito maiores. Não deixe a sua senha anotada com o cartão, na carteira ou no celular.
  • Não permita que ninguém veja sua senha: Fique atento no momento de digitar a senha para que ninguém veja os números. Além disso, confira se a maquininha realmente está na tela de digitação de senha.
  • Coloque um adesivo em seu cartão: Para evitar que o seu cartão seja trocado no momento do pagamento, você pode colar um adesivo ou fazer outro tipo de marcação para diferenciar o seu cartão de algum outro. 
  • Deu erro na maquininha? Pague de outra forma: O golpe da maquininha com erro na aproximação pode clonar o seu cartão. Por isso, caso apareça mensagem de erro na aproximação durante algum pagamento, não insira o seu cartão e pague de outra forma, como Pix ou dinheiro.
  • Certifique-se de que o pagamento não foi feito: Se após o pagamento, o atendente disser que a compra não foi concluída, confira no aplicativo da sua instituição financeira se o valor realmente não foi descontado. Isso evita que você caia no golpe da compra duplicada.
  • Ajuste o limite do seu cartão: Diminua os limites de seus cartões e minimize o prejuízo de boa parte dos golpes aplicados com a maquininha.
  • Ative as notificações e confirmações de compra por SMS: Ativando o recurso, você consegue notar qualquer transação suspeita assim que ela for feita. 
  • Monitore todas as suas transações: Confira constantemente os gastos do seu cartão para identificar possíveis compras que não tenham sido feitas por você.

Caiu no golpe da maquininha? Saiba o que fazer

  • Bloqueie o cartão: Notou algum pagamento que não foi você quem fez? Bloqueie o seu cartão rapidamente para evitar que novas transações sejam feitas na sequência.
  • Entre em contato com o banco: Fale com a administradora do seu cartão e explique o que ocorreu, anotando os protocolos de atendimento para se resguardar no futuro.
  • Abra um B.O.: Faça o registro de um Boletim de Ocorrência, presencialmente ou pela internet, incluindo o máximo de informações possível.
  • Notifique a empresa responsável: Se o golpe da maquininha envolveu alguma empresa, entre em contato com o estabelecimento ou aplicativo para notificar o ocorrido. Desta forma, a chance de identificar o golpista aumenta.
  • Se for preciso, acione a justiça: Após seguir os passos anteriores, a administradora do seu cartão vai pedir um prazo para analisar o caso. Se a contestação for negada, você pode ir atrás dos seus direitos por meio da justiça.
Para receber mais notícias sobre finanças e benefícios sociais, entre em nossos canais no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia: