Não tem conta na Caixa? Veja quando cairá a segunda parcela do auxílio emergencial

BRASIL

Quem se cadastrou com contas de outros bancos, e não da Caixa Econômica Federal, receberá a segunda parcela do auxílio emergencial (R$ 600 ou R$ 1.200 para mães solo) a partir deste sábado (30), segundo informações concedidas pelo presidente do banco, Pedro Guimarães, no dia 19 de maio. De acordo com ele, os pagamentos da 2ª parcela a essas pessoas serão feitos até o dia 13 de junho, respeitando o mesmo calendário de saques, que varia de acordo com o mês de nascimento do beneficiário.

Confira o calendário de saques e transferências da segunda parcela do auxílio emergencial para contas fora da caixa:

Nascidos em:Liberado em:
janeiro30 de maio
fevereiro1 de junho
março2 de junho
abril3 de junho
maio4 de junho
junho5 de junho
julho6 de junho
agosto8 de junho
setembro9 de junho
outubro10 de junho
novembro12 de junho
dezembro13 de junho
Fonte: Caixa Econômica Federal

Conta Digital da Caixa e Bolsa Família

Na última terça (26), foram concluídos os pagamentos da segunda parcela nas contas de poupança digital da Caixa. Até o final desta sexta (29), o dinheiro pode ser movimentado exclusivamente por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos bancários, contas domésticas (água, luz, telefone e gás) e de compras em estabelecimentos parceiros. Já a partir de amanhã (30) começam os saques, de acordo com o cronograma acima.

“Foi definido que houvesse uma oferta de contas digitais para que, antes do saque, as pessoas pudessem pagar contas e fazer compras pela internet. Todos podem ficar tranquilos que, no dia em que for realizado o saque para os 3 milhões de brasileiros que não têm conta na Caixa, todo o dinheiro que está na conta digital será transferido para a sua conta”, declarou Pedro Guimarães.

O presidente da Caixa deu um exemplo: um beneficiário com conta no Banco do Brasil nascido em fevereiro vai poder sacar o dinheiro [da segunda parcela] a partir de 1º de junho. Se ele não tiver feito nenhuma movimentação na conta digital, receberá os R$ 600 integralmente na conta. Caso tenha pagado alguma conta ou comprado pelo aplicativo Caixa Tem, receberá o saldo remanescente.

No caso do Bolsa Família, os pagamentos da segunda parcela do auxílio emergencial foram concluídos nesta sexta-feira (29), com a transferência aos beneficiários do programa com o Número de Inscrição Social (NIS) final 0.

Pagamento pelo celular

Além de movimentar o dinheiro pelo aplicativo Caixa Tem e sacar nas agências bancárias, os beneficiários também podem usá-lo fazendo compras e pagando por meio do celular. Isto porque a Caixa Econômica Federal liberou, nesta sexta, uma atualização do aplicativo Caixa Tem que permite o pagamento por meio de código QR (uma forma mais avançada do código de barras que pode ser lido por câmeras de celulares).

Primeiramente, o usuário deve acessar o aplicativo Caixa Tem e escolher a opção “pagar na maquininha”. Em seguida, a câmera do celular automaticamente abrirá. O usuário deverá apontá-la para o código QR que aparecerá na maquininha, conferir o valor da compra a apertar o botão confirmar na tela do celular.

Balanço

A Caixa Econômica Federal informou que pagou, até o momento, R$ 76,6 bilhões de auxílio emergencial, somadas ambas as parcelas. No total, 58,6 milhões de pessoas receberam alguma parcela do benefício desde que o programa foi criado, em abril, para ajudar as pessoas a enfrentar os impactos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Considerando apenas a segunda parcela, que começou a ser paga no último dia 19, 50 milhões de brasileiros receberam R$ 35,5 bilhões.

Do total pago até agora, R$ 30,3 bilhões foram para beneficiários do Bolsa Família, R$ 14 bilhões para aqueles inscritos no Cadastro Único para os Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e R$ 32,3 bilhões para trabalhadores informais que se cadastraram pelo site ou pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial.

O banco diz que recebeu 106,6 milhões de solicitações de cadastro no aplicativo e no site, das quais 101,2 milhões foram processadas até agora. O cadastro no programa pode ser feito até o dia 3 de junho.

Do total de cadastros processados, 59 milhões foram considerados elegíveis e 42,2 milhões inelegíveis. Cerca de 10,6 milhões de pessoas ainda aguardam para saber se terão o benefício: 5,5 milhões de cadastros estão em primeira análise e outros 5,2 milhões em reanálise, quando o cadastro foi considerado inconsistente e a Caixa permitiu a correção de informações.

*com informações da Agência Brasil
Foto: Barbara Batista / Agência Senado

Confira as últimas notícias sobre o pagamento do auxílio emergencial

Entre em nossos Grupos de WhatsApp ou em nosso Canal no Telegram e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região