Mogi Basquete

Mogi Basquete vence Biguá no Uruguai pela Liga dos Campeões

ESPORTES
O Mogi Basquete superou o Biguá, do Uruguai, por 92 a 90 na noite de segunda (25), na casa do adversário, em Montevidéu, pela Liga dos Campeões de Basquete (Champions League). Com a vitória, os mogianos agora estão em segundo no grupo, atrás do San Lorenzo, da Argentina, que já venceu duas vezes. Vale lembrar que apenas os dois melhores se classificam para a próxima fase da competição.

O time do técnico Guerrinha fez um bom primeiro tempo, com parciais de 23 a 13 (1º) e 21 a 19 (2º). A equipe uruguaia, entretanto, equilibrou a partida no terceiro período (21 a 21) e venceu o último por 37 a 27.

“Fizemos um plano de jogo e a equipe seguiu à risca. Fomos muito bem. Demos uma caída no final, porque a equipe deles, jogando em casa, é normal reagir. Ainda perdemos o Gruber e o Fabricio no fim [cinco faltas] e ficamos com um time mais vulnerável, mas mesmo assim o Fúlvio, o Danilo e o André conseguiram controlar o jogo e fomos fazendo o que podíamos”, afirmou Guerrinho, completando em seguida: “O importante era sair com uma vitória e saímos. Tivemos uma reação boa depois da derrota para o Rio Claro, em um jogo extremamente difícil, jogando fora de casa, com arbitragem e bola diferentes e ainda conseguimos sair com a vitória. Agora é descansar e saber jogar contra o San Lorenzo. Eles têm um plantel superior ao do Biguá, mas não vêm jogando tão bem. Precisamos tirar o máximo deles para ver se conseguimos chegar no final do jogo com a equipe base nossa para finalizar bem, com mais qualidade”.

O ala André Góes foi um dos mais eficientes da equipe (22), com 20 pontos, sete rebotes e seis assistências. O time ainda teve dois jogadores com duplos-duplos: o armador Fúlvio Chiantia, com 16 pontos e 10 assistências, e o ala-pivô Luís Gruber, cestinha da equipe com 21 e 10 rebotes. O ala Danilo Fuzaro anotou outros 19 pontos e o ala-pivô Fabricio Russo, 10. O cestinha do jogo foi o ala Warren, do Biguá, com 29 pontos.

Segundo o ala André Goes, foi uma partida muito dura. “A gente começou bem e teve até um certo controle do jogo durante a partida toda, mas cometemos falhas no momento de fechar. Poderíamos ter conseguido uma vitória mais elástica, até pelo saldo seria importante, mas não conseguimos. Mas pelo lado positivo conseguimos a vitória. É um time forte e a vitória foi muito importante. Agora contra o San Lorenzo sabemos da força deles, mas fizemos um bom jogo contra eles em casa e vamos estudá-los nos próximos dias para tentar surpreender, porque uma vitória lá nos daria uma excelente condição para dar um passo ou garantir uma vaga na próxima fase da Champions League”, disse o jogador.

A equipe não contou com o pivô João Pedro, que passou por uma cirurgia no tendão do bíceps do braço esquerdo e deve voltar em abril, e nem com o armador Alexey Borges, que se recupera de uma artroscopia no menisco do joelho esquerdo e tem retorno esperado para fevereiro.

Agora, o Mogi Basquete vai para Buenos Aires, onde enfrenta o San Lorenzo, na quinta (28), às 20h.

Foto: Federação Internacional de Basquetebol (Fiba)

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *