MOGI DAS CRUZES

Cinco mil famílias mogianas receberão kits com produtos da agricultura, diz Prefeitura

A partir desta quarta-feira (6), uma nova ação de apoio às pessoas impactadas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) será colocada em prática em Mogi das Cruzes. De acordo com a Prefeitura, a partir de um recurso proveniente da Fundação Banco do Brasil, kits compostos por alimentos da agricultura local serão adquiridos e serão entregues a 5 mil famílias da cidade, auxiliando tanto os produtores quanto pessoas afetadas economicamente pela quarentena.

Ainda segundo a administração municipal, o recurso é de R$ 1 milhão e sua gestão ficará a cargo da Cooperativa dos Produtores Rurais de Jundiapeba e Região (Cooprojur) e pelos Agricultores do Quatinga, parceiros da iniciativa, que farão a compra dos gêneros alimentícios diretamente dos agricultores da cidade. Já a identificação das famílias a serem beneficiadas foi feita pela Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do programa Acessuas/Conduz, que fez um levantamento com base nos cadastros de pessoas já assistidas pelos equipamentos e entidades sociais da cidade. 

A Prefeitura afirmou que cada família será atendida em duas ocasiões ( neste e no próximo mês), portanto, no total, serão entregues 10 mil kits de produtos da agricultura familiar. Eles serão compostos por pacotes de arroz, feijão, açúcar, frutas, legumes, verduras e também sabonetes.

As entregas foram divididas em etapas e a primeira começa nesta quarta-feira (6), com seis dias de entrega e 2.5000 kits disponibilizados. Os kits serão levados a entidades e equipamentos sociais e esses farão o encaminhamento para as famílias referenciadas.

No primeiro dia, as entregas serão realizadas na Associação Missionária Catequista do Sagrado Coração, Associação Mogicruzense para a Defesa da Criança e do Adolescente (AMDEM), Instituto Amor Misericordioso, Núcleo Aprendiz do Futuro e Trabalho de Apoio ao Deficiente (Tradef).

De acordo com a administração municipal, ao todo, 100 produtores locais de itens como frutas, legumes e hortaliças deverão ser beneficiados. A ideia é que outros produtos não perecíveis, como arroz, feijão e açúcar sejam adquiridos de pequenos estabelecimentos, como uma forma de incentivar o comércio local. 

“É um trabalho em rede, que une quem está precisando vender no campo às pessoas que, com a pandemia, estão necessitando de alimentação. O objetivo é apoiar o processo de comercialização dos agricultores familiares e o provimento básico de alimentos e material de higiene às pessoas vulneráveis impactadas pela Covid-19”, disse a secretária municipal de Assistência Social, Neusa Marialva. 

A iniciativa partiu da Fundação Banco do Brasil, que busca auxiliar a agricultura familiar. O intermédio entre a instituição e a Prefeitura se deu por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS/ antiga Cati), órgão oficial de Assistência Técnica e Extensão Rural no Estado de São Paulo.

Confira as últimas notícias sobre coronavírus em Mogi das Cruzes e Região

Essa notícia foi atualizada em 5 de maio de 2020 18:06

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais