Guerrinha e Padovani - Mogi Basquete

Mogi Basquete: Guerrinha e assistente são suspensos em caso de dopping do ala Shammell

ESPORTES

Novo capítulo no caso de doping envolvendo o ala Shamell, do Mogi Basquete. Um julgamento realizado na noite de quinta-feira (21), Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDAD), em Brasília, confirmou a punição do jogador e, ainda, estendeu para o técnico Guerrinha e o auxiliar Danilo Padovani, que pegarão seis meses de suspensão. 

No entendimento do TJDAD, os treinadores foram responsáveis por colocar o atleta na súmula da partida contra o Joinville, pelo NBB 10, no dia 18 de fevereiro do ano passado, data em que foi feito o exame que detectou a presença da substância betametasona, proibida pelo atual código da Agência Mundial Antidopagem, a Wada.

Naquele dia, Shamell não chegou nem a entrar em quadra, já que havia sofrido uma lesão no cotovelo no jogo anterior, contra o Caxias do Sul – de qualquer forma, seu nome constava na súmula.

A diretoria da equipe informou, em nota, que foi surpreendida pela determinação do tribunal e diz que aguarda a publicação da decisão para dar entrada no recurso solicitando a revisão da pena por estar em desacordo por tudo que foi apresentado na audiência e na defesa do caso.

O ala Shamell, por sua vez, foi punido com dois meses de suspensão, já cumpridos no período que ficou fora da equipe preventivamente, entre junho e agosto de 2018.

Você concorda com a decisão do TJDAD?

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi e Região


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *