Um ano após primeiro caso, Alto Tietê soma 61.857 infecções por coronavírus

Um ano após o primeiro caso positivo de coronavírus no Alto Tietê, a região enfrenta a pior fase no combate à Covid-19, com alta nos índices de novos casos, óbitos e internações.

De acordo com dados do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê), já são 61.857 casos confirmados da doença desde o início da pandemia no Alto Tietê. As mortes chegaram hoje a 2.396, sendo que somente nas últimas 24 horas foram registrados 13 óbitos na região. Confira mais estatísticas no final da matéria.

O primeiro registro da doença na região aconteceu no município de Ferraz de Vasconcelos, em 11 de março de 2020. A vítima foi uma mulher, trabalhadora da área da saúde.

Segundo dados levantados pelo Condemat junto à Secretaria de Estado da Saúde, janeiro de 2021 foi o mês com o segundo maior número de casos confirmados para a doença, atrás apenas de agosto de 2020. Já com relação aos óbitos, o mês de fevereiro de 2021 ocupa a terceira posição no ranking da região, sendo que nos meses de junho e julho de 2020, quando houve o pico da pandemia, foram registrados os maiores índices, respectivamente.

A coordenadora da Câmara Técnica de Saúde do Condemat, Adriana Martins falou sobre os desafios ao longo da pandemia. “Neste um ano de pandemia vivemos inúmeros desafios e o maior deles ainda persiste, que é a conscientização dos cidadãos do quanto as atitudes individuais impactam na vida do coletivo. Neste sentido, os próximos meses são ainda mais desafiadores, porque temos ainda o agravante das novas variantes do vírus e a superlotação dos leitos, que mesmo diante das ampliações que estão sendo realizadas nos municípios, não têm atendido a demanda que é crescente”, disse.

Leia também: Mogi das Cruzes atinge ocupação de 100% dos leitos de UTI e enfermaria

A coordenadora reforçou ainda que mesmo as pessoas que já foram imunizadas com as duas doses devem manter o distanciamento social pois ainda não há informações sobre o tempo que o imunizante leva para fazer efeito. “O isolamento social continua a ser nossa principal defesa. Se cada um de nós não fizermos a nossa parte, teremos tempos ainda mais difíceis pela frente”, completou.

Estatísticas de Covid-19 no Alto Tietê

MunicípioCasos notificadosCasos descartadosCasos confirmados Pacientes recuperadosMortes
Arujá14.1699.6524.4104.091139
Biritiba Mirim4.0022.4521.22797149
Ferraz de Vasconcelos18.3728.9227.2923.912232
Guararema7.0944.1901.7491.62454
Itaquaquecetuba18.8218.8018.1406.959440
Mogi das Cruzes115.07679.27018.56412.582768
Poá12.4746.6434.9752.422175
Salesópolis1.59786667760728
Santa Isabel10.1576.1543.0182.535120
Suzano41.34128.36511.80510.294391
TOTAL243.103155.31561.85745.9972.396
Fonte: Condemat

Mortes nas últimas 24h

Arujá

  • Homem – 45 anos
  • Homem – 70 anos

Ferraz de Vasconcelos

  • Homem – 74 anos
  • Mulher – 46 anos

Itaquaquecetuba

  • Homem – 58 anos
  • Mulher – 39 anos
  • Homem – 63 anos
  • Homem – 67 anos
  • Homem – 66 anos

Mogi das Cruzes

  • Homem– 22 anos
  • Mulher – 77 anos
  • Mulher – 61 anos
  • Homem – 64 anos

Os dados foram repassados ao Condemat pelas Vigilâncias Epidemiológicas dos municípios entre 14h e 17h desta quinta-feira (11).

Confira as últimas notícias sobre coronavírus em Mogi das Cruzes e Região

Essa notícia foi atualizada em 11 de março de 2021 20:02

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais