ALTO TIETÊ

Suzano doa 7,5 mil comprimidos de hidroxicloroquina a cidades da região

O Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) recebeu da Prefeitura de Suzano uma quantidade de 7,5 mil comprimidos do remédio Plaquinol, composto por sulfato de hidroxicloroquina, para ser utilizado como terapia adjuvante no tratamento do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o consórcio, o medicamento já foi distribuído entre 10 cidades da região e poderá atender mais de 1 mil pacientes infectados.

Os comprimidos de Plaquinol foram doados à Prefeitura de Suzano pela empresa farmacêutica Sanofi. Parte da doação ficou com o município suzanense, que destinou 7,5 mil comprimidos para o Condemat dividir entre as cidades com o objetivo de ajudar na recuperação das pessoas contaminadas pelo novo coronavírus e minimizar os impactos da pandemia na região.

“A cooperação entre as cidades tem sido fundamental para ajudar no enfrentamento do coronavírus na área do Condemat.  Já tivemos o compartilhamento das máscaras cirúrgicas apreendidas em Arujá e, agora, a distribuição desse importante medicamento”, afirmou o presidente do consórcio, Adriano Leite, prefeito de Guararema. “Atitudes como essas fortalecem ainda mais a união entre as cidades e a preocupação com o desenvolvimento de toda a Região”, acrescentou.

Os medicamentos doados por Suzano foram distribuídos entre as cidades do Condemat por critério populacional, conforme definido na Câmara Técnica de Saúde. Guarulhos, Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba, que são as maiores cidades, receberam o maior volume de comprimidos. Esses municípios também lideram os casos de Covid-19 na Região.

O uso do medicamento pelas cidades seguirá as recomendações do Ministério da Saúde, sendo indispensável a recomendação médica e a autorização do paciente ou responsável.

Sobre a hidroxicloroquina

Estudos clínicos globais em andamento estão avaliando a eficácia e segurança da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19. 

Hoje, no Brasil, o Plaquinol está registrado para o uso no tratamento de algumas doenças reumatológicas, como lúpus e artrite reumatoide, ou como tratamento profilático em doenças dermatológicas, como erupções sensíveis à luz; também indicado no tratamento supressivo e crises agudas de malária.

Nos hospitais, a cloroquina é utilizada em pacientes diagnosticados com coronavírus sob acompanhamento médico. No fim de março, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu que toda prescrição de medicamento à base de cloroquina ou hidroxicloroquina precisa ser feita em receita especial de duas vias. Ou seja, a entrega ou venda do medicamento nas farmácias e drogarias só poderá ser feita para pessoas com a receita especial, para que uma via fique retida na farmácia e outra com o paciente.

Confira as últimas notícias sobre coronavírus em Mogi das Cruzes e Região

Essa notícia foi atualizada em 5 de maio de 2020 18:06

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP. Possui mais de 10 anos de experiência em jornalismo online