Roberta Campos

Roberta Campos fará show em Mogi na próxima sexta (6); veja entrevista

CULTURA PRIORIDADE
Quem gosta de MPB (Música Popular Brasileira) não pode perder o show da cantora Roberta Campos que acontecerá em Mogi das Cruzes na próxima sexta-feira (6).

Na apresentação, marcada para as 21h, no Theatro Vasques, serão relembrados sucessos como “De janeiro a Janeiro”, gravado em parceria com Nando Reis, “Abrigo” e “Minha Felicidade” e algumas canções que não são de sua autoria mas têm grande apelo popular, como Casinha Branca (Gilson e Joran) e My Love (Paul e Linda McCartney). A duração do show é de 90 minutos.

Com valor de R$ 60, o ingresso pode ser adquirido pela internet. A meia entrada (R$ 30) é concedida a estudantes (Ensino Fundamental, Ensino Médio, Graduação e Pós-Graduação), aposentados, pessoas acima de 60 anos, professores da rede pública estadual ou municipal e funcionários da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

Em entrevista ao Notícias de Mogi, Roberta Campos contou como foi gravar, por conta própria, seu primeiro álbum e disse, ainda, qual é a sensação de, mais de 10 anos depois, ver suas músicas virarem trilha de novela. Confira abaixo.

Notícias de Mogi – É verdade que, em 2008, você cuidou de absolutamente tudo na produção de seu primeiro disco (Para Aquelas Perguntas Tortas), desde a composição até o encarte do disco, passando por todo o processo de gravação? Como foi isto?

Roberta Campos – É verdade sim! Eu tinha feito muitas músicas e queria muito mostrá-las para as pessoas, mas sem ter dinheiro para entrar em estúdio, comprei um equipamento básico e gravei na sala do meu apartamento. Foi um processo solitário, mas aprendi muito e curti o momento. Melhorei muito o meu jeito de cantar e também de tocar violão! Depois, sugerido por uma amiga, levei o disco na rádio Nova Brasil FM, de São Paulo, e eles tocaram a canção “Varrendo a Lua”. A mesma rádio, um mês depois da execução da música, apresentou o meu disco à minha gravadora, a Deck Disc, que me contratou e, com eles, fiz mais três álbuns e, esse ano, lancei lá também o meu primeiro DVD.

NM – E como é, mais de 10 anos depois, ver suas músicas virarem trilhas de novela (Sol Nascente, Sangue Bom, Malhação etc.) e ter um álbum indicado ao Grammy Latino (Todo Caminho É Sorte)?

RC – É maravilhoso! Minha primeira música em novela também foi “Varrendo a Lua”, e foi bem como eu sonhava ainda criança, morando em Minas Gerais. Queria que minha primeira música entrasse em malhação, sem pular nenhum horário e depois sim, numa novela das 6, das 7, das 8… e assim aconteceu! Acho que joguei bem pro universo esse meu desejo! (risos)

O Grammy veio em um momento lindo! Eu tinha acabado de sair de um momento muito introspectivo, eu busquei muito falar com meu outro eu, me reconectar a mim mesma, voltar às minhas origens e deixar bem em evidência o que eu sinto, quem sou. A indicação ao Grammy foi a cereja do bolo, veio coroar tantas coisas que esse álbum me deu e ainda me dá! Nele tive minha primeira música como tema de abertura de uma novela, minha música em parceria com Danilo Oliveira, chamada “Minha Felicidade”, em Sol Nascente. “Ensaio Sobre o Amor” em Belaventura, novela da TV Record. “Casinha Branca”, mais uma vez em Malhação. “Abrigo”, uma parceria com Fernanda Takai, pela primeira vez no horário nobre, em O Outro Lado Do Paraíso” na TV Globo e, agora, dia 10 de dezembro, minha vigésima música em trilha sonora de novela – tinha mesmo que sair desse álbum tão abençoado -, “Libélula” estreia em Amor Sem Igual, nova novela da TV Record.

NM – O que mudou nesse período? Você acha que gravar um disco é mais fácil hoje ou antigamente, quando você estava iniciando a carreira?

RC – Hoje é mais fácil, já que temos toda essa possibilidade digital. E digo de experiência própria. Fiz meu disco em casa, ele me trouxe até aqui. Eu tenho 20 anos de carreira, se tivesse tido essa facilidade lá atrás, eu já teria certamente gravado outros discos.​

NM – Que dica você daria aos músicos mogianos que estão começando agora e passando por tudo o que você já passou?

RC – Acho que o principal sempre, e não só na música, mas em qualquer coisa que você se proponha a fazer, é fazer com amor, garra, determinação, foco, trabalho! Quanto mais você trabalha, mais sorte vai parecer que você tem. Trabalhar sempre, nunca desistir.

NM – O que o público pode esperar de seu primeiro show em Mogi das Cruzes?

RC – Vou cantar canções como, “De Janeiro a Janeiro”, “Minha Felicidade”, “Casinha Branca”, “Varrendo a Lua”, “Fique na Minha Vida”, releituras de canções, como da Legião Urbana, Marisa Monte e várias surpresas! Será uma noite muito animada e feliz!

Serviço

  • Evento: Show Roberta Campos – Voz e Violão
  • Data: 6 de dezembro de 2019
  • Horário: 21h
  • Local: Theatro Vasques (Rua Dr. Corrêa, n° 515, Centro – Mogi das Cruzes)
  • Ingresso: R$ 60 (meia entrada: R$ 30)
  • Classificação: Livre

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *