MOGI DAS CRUZES

Mogi tem mais de 100 pontos “viciados” de descarte irregular de lixo, diz Prefeitura

A Prefeitura de Mogi das Cruzes afirmou que a cidade conta, atualmente, com mais de 100 pontos “viciados” de descarte, que são os locais onde o despejo irregular de resíduos ocorre com frequência.

Segundo a administração municipal, a remoção é feita, porém num prazo muito curto os locais voltam a ficar repletos de lixo e entulho. “É fundamental que as pessoas se conscientizem sobre a necessidade de abandonar essa prática e/ou de fazer denúncias, pelo telefone 153, sempre que algo assim for flagrado”, diz a Prefeitura.

Os locais onde ocorrem os descartes irregulares estão espalhados pelos quatro cantos da cidade e são de diferentes portes. Nos últimos dias, as equipes responsáveis pela limpeza pública do município estiveram em alguns locais como as margens da avenida Júlio Simões, em Braz Cubas e também na rua Casarejos, entre a Vila Industrial e o Mogilar. Ali, foram identificados diversos trechos onde foram depositados irregularmente não só lixo e entulho, como também móveis e eletrodomésticos antigos. Como resultado dos trabalhos, foram mais de 38 toneladas de resíduos retirados das ruas, afirmou a administração municipal.

O trabalho das equipes da Prefeitura tem por objetivo sanar os acúmulos de resíduos, que acontecem em diversos pontos da cidade, mas a Secretaria reforça que uma solução definitiva para o problema só virá com a conscientização por parte da população. 

“Precisamos da colaboração da comunidade para resolver esse problema, que é crônico. Sempre que colocamos equipes nas ruas para remover descartes irregulares, são equipes a menos que poderiam estar fazendo outros serviços essenciais. É algo que envolve custos e mão de obra e não resolve em caráter definitivo, pois em questão de dias, e às vezes até de horas, novos despejos já são feitos”, diz a secretária municipal de Serviços Urbanos, Camila Souza.

“Temos a Operação Cata-Tranqueira, que todos os sábados percorre um grupo determinado de bairros, fazendo a retirada de móveis antigos. Então reforçamos o pedido para que as pessoas consultem o cronograma, vejam quando a operação vai passar e deixem os móveis nas calçadas na data em que vai ocorrer a recolha. Ou então para que levem o material a algum dos três Ecopontos da cidade”, acrescenta a secretária.

A cidade conta com três Ecopontos, sendo um no Jardim Armênia, um no Parque Olímpico e outro em Jundiapeba. Todos funcionam diariamente, das 8h às 18h. Há também a coleta de lixo doméstico, que atende a todos os bairros da cidade três vezes por semana, com exceção da área central e adjacências, que é atendida diariamente. A coleta de recicláveis também atende aos bairros numa média de três vezes na semana, em horários e dias alternados à coleta normal. E há, ainda, as operações Cata-Tranqueira e Cata-Pneus, realizadas todos os sábados e cuja programação pode ser consultada de forma permanente no site da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

O ato de depositar, distribuir ou lançar lixo ou entulho em vias públicas, passeios, logradouros em geral, canteiros, qualquer área pública ou terrenos não edificados de propriedade pública ou privada, leitos de córregos, ribeirões e outros cursos d´água naturais está previsto na Lei Municipal 4.630/1997 e alterações.

Importante lembrar ainda que, além de contribuir para a manutenção de uma cidade limpa, a destinação correta de lixo e materiais sem serventia é fundamental para garantir a fluidez dos cursos d’água e diminuir a possibilidade da ocorrência de enchentes e alagamentos, em especial nos períodos de chuva.

Em caso de flagrante, é possível aplicar penalidades, cujos valores variam, conforme o tipo de material descartado irregularmente. As denúncias devem ser feitas pelo telefone 153. 

Essa notícia foi atualizada em 8 de outubro de 2021 15:44

Compartilhar

O portal Notícias de Mogi utiliza cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade

Leia mais